Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Foi apresentado no Porto o Barómetro Europeu de Empresas Familiares 2019
27-11-2019
A versão de 2019 do Barómetro Europeu de Empresas Familiares, de caráter anual, foi apresentado hoje pela consultora KPMG na Fundação de Serralves e inclui dados de Portugal, destacando-se a realidade de as empresas familiares nacionais serem das mais otimistas da Europa, apenas ficando atrás das da Irlanda.

Na abertura da sessão, a presidente da Fundação, Ana Pinho, lembrou que a maioria dos fundadores de Serralves são empresas familiares e o presidente da Câmara do Porto, Rui Moreira, sublinhou tal facto por aquele ser mesmo um caso exemplar de sucesso da iniciativa das empresas familiares e da cooperação destas com o Estado. Recorde-se que também a própria Quinta de Serralves nasceu da economia de cariz familiar, já que a propriedade foi criada pela família Cabral/Condes de Vizela, que detiveram as empresas familiares do setor têxtil, tendo sido mais tarde vendida ao herdeiro industrial do setor têxtil Delfim Ferreira.

Com este enquadramento, a apresentação do estudo da KPMG, promovida em parceria com o jornal "Expresso", foi ocasião para um debate inovador sobre os desafios e oportunidades que se colocam às empresas familiares, o qual reuniu hoje em Serralves representantes de empresas de capital fechado e de capital aberto, líderes de várias gerações, administradores independentes que gerem negócios familiares sem serem da família e a academia que interage em permanência com estas empresas.

Em análise estiveram temas como o governance familiar, o financiamento e o investimento, o confronto de estratégias entre empresas familiares e as restantes, o papel dos gestores independentes do clã familiar. Isto, além das conclusões do Barómetro Europeu de Empresas Familiares 2019, que a KPMG fez em conjunto com a European Family Business (EFB), a federação europeia de associações de empresas familiares, e que analisou desta vez um total de 1.613 empresas familiares de 27 países da Europa, incluindo Portugal, que atingiu a mais elevada taxa de respostas de sempre.

A importância das empresas familiares é muito grande na maioria dos países e também em Portugal, já que representam cerca de 75% do tecido empresarial português e são responsáveis por mais de 65% do PIB - Produto Interno Bruto (ou seja, a criação de riqueza no país).

Assista ao vídeo da sessão desta manhã (na página do "Expresso" no Facebook) e consulte ou descarregue o Barómetro Europeu de Empresas Familiares (formato .pdf).