Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Filme que estreou há 100 anos no Sá da Bandeira refloresce em formato digital e com música ao vivo
23-10-2019
A película "A Rosa do Adro", um dos primeiros filmes do cinema mudo português e com exteriores rodados há 100 anos nos Jardins do Palácio de Cristal e em Ermesinde, é apresentado nesta quinta-feira no Porto, em versão restaurada para formato digital e com música ao vivo.

Realizado por Georges Pallu em 1919 e estreado em julho desse ano no Teatro Sá da Bandeira, "A Rosa do Adro" foi agora alvo de "um projeto galvanizante" que juntou a Cinemateca Portuguesa e a Universidade Nova de Lisboa: a recuperação histórica da película, que a Cinemateca restaurou para formato digital.

A sua apresentação, numa iniciativa conjunta do Cineclube do Porto e da Direção Regional de Cultura do Norte, acontece pelas 21,30 horas de amanhã, na Casa das Artes, sendo a partitura original de Armando Leça (pseudónimo do compositor Armando Lopes) interpretada ao vivo como nas projeções da época e gravada pelos Solistas da Orquestra Metropolitana de Lisboa para posterior edição em DVD.

Os bilhetes estão à venda na Casa das Artes:
- bilhete normal - €3,50
- > 65 anos e estudantes - €2,50
- Associados do Cineclube do Porto - €0,50

+info:  producao@cineclubedoporto.pt