Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Fantasporto regressa ao Rivoli com cinema fantástico e oriental
10-01-2017
Entre 20 de fevereiro e 5 de março, o Fantasporto - Festival Internacional de Cinema do Porto leva ao Rivoli 125 filmes em antestreia, nacional. europeia e até mundial. A competição arranca a 24 de fevereiro.

As honras de abertura do festival, a 24 de fevereiro, pertencem ao sul-coreano "The Age of Shadows", de Jee-Woon Kim, vindo da Seleção Oficial dos festivais de Veneza e Toronto eMelhor Filme do Festival de Filadélfia. A superprodução asiática é candidata ao Óscar para Melhor Filme Estrangeiro. 

"Este vai ser um festival generalista, focado no cinema fantástico e oriental", adiantou o fundador do Fantasporto, Mário Dorminsky, na conferência de imprensa realizada esta terça-feira, no edifício Cinema Novo, em Cedofeita.





"Cinema dos Nossos Tempos" será o tema desta 37.ª edição do Festival Internacional de Cinema do Porto, que este ano apresenta várias novidades. 

Pela primeira vez, a TV Globo Brasil vai estar presente na iniciativa, através de alguns nomes ligados às novelas e séries de TV fantásticas. Uma outra novidade será a secção "Mini Me", dedicada ao público infantil e pré-adolescente.

Novidades também no horário nobre das sessões do "Fantas", onde serão exibidos os melhores filmes do festival, que foi antecipado as 18 horas. 

De acordo com a organização, todos os filmes representam a atualidade, nomeadamente o drama dos migrantes ("The Citizen"da Hungria), a realidade das mulheres muçulmanas face ao adultério ("Sins of the Flesh", do Egipto), e muitos reflectem sobre a sustentabilidade do nosso futuro. 

Uma outra surpresa será a retrospetiva do moderno Cinema Argentino.Para todos os que gostam de ação e de aventura, há ainda propostas de Taiwan, com verdadeiros clássicos do género inéditos em Portugal.

Confirmando a projeção internacional do Fantasporto, a organização recebeu este ano filmes de 60 países, superando largamente os números de 2016 (40 países).

"Os festivais têm um papel cada vez mais importante no cinema. O Festival tem crescido em número de filmes, de países e número de convidados", confirmou Mário Dorminsky.

O Festival vai contar com a habitual colaboração de muitas Universidades, Escolas e Institutos Politécnicos, num concurso que já vem sendo uma tradição para os estudantes das Escolas de Artes. "A participação do cinema português aumentou, bem como a participação dos nossos estudantes", destacou Beatriz Pacheco Pereira, diretora do Fantasporto.

Como já é tradição, haverá também neste festival um programa especial de cruzamento com outras artes que inclui conferências, workshops e uma exposição da artista plástica Catarina Machado.

Classificado como um dos 10 melhores festivais independentes do mundo, o Fantasporto é uma produção da Cinema Novo, com o apoio do ICA (Ministério da Cultura) e da Câmara do Porto. 

Entre 20 de fevereiro e 5 de março, o festival promove 96 sessões nas duas salas do Rivoli, com 10 a 11 sessões diárias.. A competição tem início a 24 de fevereiro e pela primeira vez terá três longas-metragens portuguesas em competição, além de uma suíça realizada por um português.