Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Familiares que visitem lares já têm 15 mil máscaras da Câmara do Porto para proteção individual
23-05-2020

A Câmara do Porto já distribuiu, pelos mais de 70 lares da cidade, 15 mil máscaras cirúrgicas descartáveis para apoiar as visitas de familiares aos idosos internados. Essa possibilidade está agora prevista pela DGS, mas o Município quis ir mais longe, depois do rastreio inédito realizado nos lares da cidade, e fornece os chamados EPI's a todos os familiares que queiram estar com os idosos.


As regras não se ficam pela máscara e limitam o número de visitas e as condições em que podem ser feitas, dependendo do espaço disponível. Por cada idoso foram distribuídas cinco máscaras, o que, face às normas divulgadas pela DGS, permitirão alimentar visitas durante mais de um mês.


A Câmara do Porto, em articulação com as autoridades de saúde, realizou ontem a formação dos profissionais dos lares da cidade para a promoção de visitas.


A ação decorreu no quartel do Batalhão de Sapadores Bombeiros do Porto, por iniciativa da autarquia e segue-se ao rastreio sistemático e completo realizado a todos os lares da cidade, que se iniciou ainda em março e que permitiu a separação profilática de utentes positivos e negativos, numa ação inédita em Portugal.


O programa municipal foi possível graças à disponibilização de 5 mil testes PCR Covid-19, por parte da Fundação Fosun e da Gestifute, que motivaram a autarquia a lançar o rastreio não apenas a funcionários mas também aos utentes dos lares. Simultaneamente, foram criados espaços para acolher os que testassem positivo e os que testando negativo deixavam de ter condições para continuar no lar.


O presidente da Câmara do Porto esteve presente numa dessas formações, depois de ter já acompanhado esta semana uma ação idêntica promovida junto do pessoal dos jardins de infância, agradecendo o empenho e trabalho de todos e admitindo como "essencial" que se promovam visitas aos idosos, em condições de segurança e conforto para todos".


O programa foi um sucesso e identificou apenas 1,4% de infetados entre os idosos, tendo testado mais de cinco mil pessoas, e tendo também sido uma oportunidade de formação aos profissionais dos lares. Agora, a autarquia pretende prevenir que o período de desconfinamento conduza a novo surto de Covid-19, formando os profissionais a promoverem as visitas em segurança.


A oferta de máscaras cirúrgicas permite proteger os idosos e os seus familiares durante as visitas e é garantida pela Câmara do Porto. O Governo anunciou a distribuição de equipamentos de segurança pelos "lares do Norte", mas segundo um inquérito realizado pelo Município junto das mais de 70 unidades existentes na cidade, apenas duas receberam máscaras da Segurança Social. O Município distribui a todos os lares cinco máscaras por utente, o que permitirá visitas de familiares (um por semana) durante cinco semanas.