Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Faleceu hoje, aos 90 anos de idade, D. Manuel Martins
24-09-2017
Faleceu hoje, aos 90 anos de idade, D. Manuel Martins, Bispo Emérito de Setúbal.

D. Manuel Martins foi o primeiro bispo nomeado para a então recém-criada Diocese de Setúbal, onde iniciou o seu ministério episcopal no dia 26 de outubro de 1975.

O falecido bispo nasceu a 20 de janeiro de 1927, em Leça do Balio. Foi ordenado sacerdote em 1951 e frequentou o Curso de Direito Canónico na Universidade Gregoriana, em Roma.

Em Portugal, foi Pároco da Cedofeita, no Porto, entre 1960 e 1969 e, nesse ano, D. Manuel Martins foi nomeado vigário-geral da diocese nortenha, antes de seguir para Setúbal.

Em outubro de 1975 foi nomeado 1º Bispo da diocese de Setúbal.

Exerceu uma atividade pastoral intensa em defesa aberta e persistente dos mais carenciados, quer em Portugal (nomeadamente em Setúbal) quer em África, denunciando erros, incoerências, hipocrisias, humilhações humanas e injustiças. Valeu-lhe sempre a postura e ação dinâmica que atribuía a cada um dos passos realizados, sendo desde cedo reconhecido por crentes e não crentes.

Como reconhecimento da postura que sempre teve, a Câmara Municipal do Porto, em reunião do Executivo de 30 de junho de 2015 e em Sessão da Assembleia Municipal de 6 de julho desse mesmo ano, deliberou atribuir-lhe a Medalha de Honra da Cidade.

Na cerimónia de entrega de medalhas da cidade, que teve lugar no dia 9 de Julho de 2015, Rui Moreira lembrou a faceta humanista de D. Manuel Martins: "os seus ensinamentos, a sua vivência e serviços que entre nós prestou, a sua visão positiva da vida, o seu olhar sobre a nossa cidade e sobre um país que busca e precisa desesperadamente de consciência social, são referenciais de esperança para o Porto", terminando citando o Bispo de Setúbal: "Este mundo está a parir outro mundo, uma civilização nova. Nós estamos em autênticas dores de parto, muito dolorosas, mas a criança há-de nascer bem e vamos ter dias melhores".