Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Nova fachada do Teatro Carlos Alberto foi revelada
09-09-2016

Foi ontem apresentada a intervenção artística que deu nova imagem à fachada do Teatro Carlos Alberto (TeCA), no mesmo dia em que o Teatro Nacional São João (TNSJ) revelou a programação para o último quadrimestre do ano.


A cerimónia teve lugar no histórico teatro, na rua das Oliveiras, e contou com a presença do presidente da Câmara do Porto, Rui Moreira, o secretário de Estado da Cultura, Miguel Honrado e a presidente do Conselho de Administração do TNSJ, Francisca Carneiro Fernandes.


A artista Martinha Maia, de 40 anos, licenciada em Artes Plásticas, foi a vencedora  entre as 36 propostas submetidas ao concurso de arte urbana lançado pelo TNSJ, no Dia Mundial do Teatro, com o apoio da Câmara do Porto.


"Foi uma experiência totalmente diferente da forma de eu trabalhar, são cerca de 500 m2 de superfície no exterior", disse aos jornalistas a artista natural de São Mamede do Coronado.


Trabalhar sobre uma tela protetora ocultava a parede, foi "quase um exercício de memória". "Muita coisa foi feita com base na intuição e na forma de sentir a cidade, existe uma diretriz, mas existe muito de um lado experimentalista e intuitivo", explicou Martinha Maia.


Rui Moreira, por sua vez, disse ter acompanhado com regularidade os trabalhos da artista. "A roupagem do teatro está muito bonita. Acompanhei e vim cá muitas vezes a pé ver como estavam a decorrer os trabalhos", afirmou o presidente da Câmara do Porto.


O júri considerou que a intervenção artística selecionada valoriza o edifício do Teatro Carlos Alberto e contribui para incentivar a produção criativa da arte urbana.


Martinha Maia vive e trabalha no Porto. Licenciou-se em Artes Plásticas em 2000 na ESAD-CR e tem vindo a participar em inúmeras exposições nacionais e internacionais. A performance, o vídeo, a instalação e o desenho são os seus principais meios de expressão.



 

Nova temporada do Teatro Nacional São João


Sete estreias marcam os destaques do ciclo de setembro a dezembro do Teatro Nacional São João (TNSJ), com destaque para a produção própria "Os Últimos Dias da Humanidade", de Karl Kraus, uma estreia nacional que aborda o fantasma da primeira Guerra Mundial, numa encenação conjunta de Nuno Carinhas, diretor artístico do TNSJ, e Nuno M. Cardoso.


Enquanto único membro português da União de Teatros da Europa (UTE), o Teatro Nacional de São João vai receber a 20 de novembro a assembleia-geral daquela entidade. Para assinalar o momento, o TNSJ preparou um 'showcase', onde está integrado o espetáculo "What a rogue am I?", com encenação de Gonçalo Amorim, numa coprodução com o Teatro Municipal do Porto e que será apresentado no dia 18 de novembro, no Rivoli.


Também nesse âmbito da presença da União de Teatros da Europa, vai decorrer, a 18 de novembro, no Mosteiro de S. Bento da Vitória, uma mesa redonda sobre "Economia, Arte, Europa", com a presença do economista checo Tomas Sedlácek, Rui Moreira, presidente da Câmara do Porto e Nuno Carinhas, diretor artístico do TNSJ.