Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Exposição sobre o movimento estudantil na Universidade do Porto
19-10-2016

O edifício PINC do UPTEC da Universidade do Porto acolhe, até 31 de outubro, uma exposição documental sobre o movimento estudantil da cidade até ao 25 de Abril de 1974.


A mostra, comissariada por Pacheco Pereira, ele próprio antigo presidente do Plenário de estudantes do Porto, foi ontem inaugurada, de forma simbólica na escadaria da Reitoria da Universidade do Porto, seguida de uma visita guiada pelo historiador aos vários documentos produzidos entre 1968 e 1974 pelo movimento estudantil do Porto.


O presidente da Câmara do Porto, presente na inauguração, cedeu alguns originais que mantém no seu arquivo pessoal sobre essa época, embora à data apenas tivesse 18 anos.


"Eu trouxe alguma dessa documentação que tinha guardado religiosamente, alguns deles [documentos] são filhos únicos", referiu Rui Moreira. " Este é um trabalho muito meritório daquilo que é o nosso passado, uma história num tempo em que ela não se contava no dia-a-dia, em que era uma história escondida", acrescentou.


Também o presidente da Câmara de Lisboa sublinhou a importância de se divulgar "como eram as condições de vida e a capacidade de resistência dos jovens estudantes num período difícil". Fernando Medina alertou para o despertar da "consciência cívica" e verificação dos "sinais de alerta na preservação da liberdade".


A exposição é constituída na sua grande maioria por originais do arquivo Ephemera e inclui, entre outros documentos, uma lista da PIDE com os nomes dos estudantes considerados perigosos, entre os quais se encontra o nome de Pacheco Pereira.