Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Exposição enaltece o comércio tradicional e conta histórias do que o Porto era e sempre será
13-12-2018
Rui Moreira e Hélder Pacheco inauguraram a exposição "Lojas do Porto - História e Identidade", onde se focam a matriz comercial desde o nascimento da cidade e as histórias das lojas tradicionais que fazem o Porto de sempre.

No Arquivo Municipal/Casa do Infante, onde a exposição está desde agora patente ao público, o presidente da Câmara do Porto e o professor e cronista da Invicta, que assessorou a montagem, manifestaram concordância na ideia de que, através das lojas tradicionais ali retratadas, mostra-se o que o Porto era mas também o que sempre será, tendo em conta as preocupações sucessivamente manifestadas por Rui Moreira sobre manter o equilíbrio entre tradição e modernidade na evolução harmoniosa da cidade. E corroboradas por Hélder Pacheco.

"Lojas do Porto - História e Identidade" pretende, assim, realçar o papel do comércio na cidade ao longo do tempo, sublinhando a importância dos comerciantes e das suas associações, bem como da mentalidade mercantil, na formação da identidade e do caráter portuenses: sempre foi "uma cidade, por essência, mercadejante", nas palavras de Hélder Pacheco. Partindo de documentos, imagens e objetos do Arquivo Histórico Municipal do Porto, aos quais se juntam ainda objetos de alguns estabelecimentos e acervos de outras instituições, relembram-se lojas tradicionais, algumas já desaparecidas e outras ainda existentes.

Ao mesmo tempo, a exposição serve também como veículo de divulgação e valorização dos estabelecimentos já classificados pelo Município, nomeadamente através do programa "Porto de Tradição" que ainda recentemente acrescentou cinco e subiu para cerca de 70 as lojas históricas da cidade. As quais, aliás, estão em processo de habilitação a benefícios fiscais precisamente devido a esse reconhecimento.

A carta de D. João I sobre os mercadores de panos (1430) e uma antiga cadeira de barbeiro, por exemplo, estão entre os vários objetos que integram esta mostra temporária, assim como uma seleção de cartazes publicitários e originais tabuletas e reclames de lojas que demonstram como, já há muitas décadas, o que hoje é tradicional dava sinais claros de arrojada modernidade criativa.

"Lojas do Porto - História e Identidade" pode ser visitada de segunda-feira a domingo entre as 10 e as 13 e entre as 14 e as 17,30 horas, até 20 de abril. Encerra aos feriados. Entrada livre.