Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Exposição Curveball Memory recebe visitas guiadas e escutas performativas
17-10-2018
O programa paralelo da exposição "Curveball Memory", que está patente na Galeria Municipal do Porto, começa já nesta semana e tem propostas para sexta-feira e sábado.

A exposição, com curadoria de Sofia Lemos, apresenta a obra do projeto artístico Musa paradisiaca, criado em 2010 por Eduardo Guerra e Miguel Ferrão, que, partindo da polivocalidade e do encontro entre objetos, formas e palavras, encena o diálogo e a copresença enquanto memórias transitórias, materializando a sua contínua transformação em diferentes objetos (textuais, sonoros, imagéticos, fílmicos, escultóricos e performativos) e abrindo-se a reflexões sobre a prática discursiva.

O programa paralelo apresenta um conjunto de atividades com vários convidados e, já no dia 19, pelas 17 horas, haverá uma sessão com a dupla Musa paradisiaca, que conduzirá também uma visita guiada no dia seguinte, às 16 horas. Igualmente no sábado, haverá uma sessão às 18 horas com Filipa Ramos, escritora e editora geral da art-agenda, seguida de uma escuta performativa resultante de uma colaboração dos Musa paradisiaca com António Poppe, poeta e artista visual que trabalha com a dupla desde 2014.

Estão também programadas atividades do programa paralelo para novembro, nomeadamente uma visita guiada com a curadora da exposição, às 16 horas do dia 3. No dia 17, às 17 horas, será feito o lançamento do livro da exposição, seguido de duas sessões com Fernanda Bernardo, professora de filosofia contemporânea na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, e Isabel Soveral, diretora do Centro de Investigação em Música Electroacústica da Universidade de Aveiro e professora no Departamento de Comunicação e Arte da mesma universidade..

A exposição "Curveball Memory" permanece na Galeria Municipal (Jardins do Palácio de Cristal) até ao dia 18 de novembro, assim como "Musonautas, Visões & Avarias: 1960-2010 - 5 décadas de inquietação musical no Porto", sendo ambas de entrada livre.