Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Exílio e refugiados inspiram coreografia de Salia Sanou
06-06-2018
O coreógrafo Salia Sanou, do Burkina Faso, um dos nomes mais reconhecidos da dança africana, apresenta em estreia nacional o espetáculo "Du désir d'horizons", na próxima sexta-feira, dia 8, às 21h30, no Rivoli.  

Este trabalho foi construído a partir de várias oficinas realizadas em campos de refugiados em África e reflete a luta, a resistência e os desejos no exílio, contando com a interpretação de seis bailarinos, um contador de histórias e dois jovens refugiados africanos. Cruza, por isso, a força de luta, a resistência e o desejo de liberdade social e cultural.

Há cerca de cinco anos, a fundação "African Artist for Development" utilizou a dança como instrumento de apoio psicológico para populações refugiadas em oito países africanos. Sanou orientou algumas dessas sessões em campos do Burundi e do Burkina Faso, e a experiência motivou-o a montar este espetáculo.

Inspirado por esse universo, o coreógrafo, que integrou a companhia de dança de Mathilde Monnier em 1993, traz assim ao palco do Rivoli o tema do exílio - tanto do ponto de vista territorial como do ponto de vista interior, com a simbologia de um tempo que se carrega no peito.

Aproveitando a sua presença no Porto, e no âmbito do PARALELO - Programa de Aproximação às Artes Performativas do Teatro Municipal do Porto, Salia Sanou e o intérprete Jérôme Kaboré orientam um workshop amanhã, quinta-feira, também no Rivoli. Destinado a todos os interessados com e sem experiência na área da dança, propõe uma oficina de improvisação e composição sobre a questão do exílio interior que cada um carrega em si, como uma parcela inalterável de força, luta e de desejo.

Além disso, no dia do espetáculo, haverá também um masterclass orientado por João Vladimiro, designer que integrou a companhia Circolando e cocriador e intérprete de "Território", "Inquietações" e "Vestígio" de Joana Providência. Esta sessão, entre as 19 e as 20 horas, irá partir do seu universo simultaneamente físico e cinematográfico e tocando nos pontos em comum com o trabalho do coreógrafo Salia Sanou.

Após o espetáculo, decorre uma conversa com Mariana Barbosa, investigadora em Psicologia na área dos Direitos Humanos e membro da Comissão Executiva da Plataforma de Apoio aos Refugiados.

Informações e inscrições através do email paralelo.tmp@cm-porto.pt.
Mais informações aqui.