Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Executivo aprova novos instrumentos urbanísticos para reabilitar Azevedo de Campanhã e a Corujeira
23-09-2019

No dia que assinala o arranque das obras para a construção do Terminal Intermodal de Campanhã, o Executivo Municipal acaba de aprovar, por unanimidade, a criação da ARU (Área de Reabilitação Urbana) de Azevedo de Campanhã e o projeto para a ORU (Operação de Reabilitação Urbana) da Corujeira.


Rui Moreira estabeleceu como prioridade alavancar o desenvolvimento da zona oriental da cidade e parte significativa desse Masterplan Estratégico passa pela reabilitação urbana de Campanhã. Iniciou-se em 2015 com a criação da ARU Campanhã-Estação (já com Operação aprovada) e prosseguiu, já neste mandato, com a delimitação da ARU da Corujeira. Nesta reunião, mais um passo foi dado com a aprovação do projeto da ORU da Corujeira, finalizado o período de consulta pública.

Com a aprovação da ARU de Azevedo de Campanhã, o Porto totaliza 10 áreas de reabilitação urbana, o correspondente a 14,82 quilómetros quadrados ou 36% da superfície da cidade, avançou o vereador do Urbanismo, Pedro Baganha, que assinou as duas propostas.

O responsável entende que a partir desta tomada de decisão "fecha-se um ciclo" e que a prioridade do Município do Porto foca-se agora na criação das operações de reabilitação urbana.

A delimitação da ARU da Corujeira e o projeto para a ORU de Campanhã terão ainda de ser apreciados pela Assembleia Municipal.

Projetos-charneira como o TIC - Terminal Intermodal de Campanhã, cujas obras iniciam nesta segunda-feira, ou do Antigo Matadouro Industrial enquadram-se nesta macro-estratégia de desenvolvimento harmonioso da zona oriental. Sobre este último projeto, Rui Moreira voltou a frisar, nesta reunião, que é mesmo essencial para promover a coesão territorial e social deste território.