Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Espetáculo de Tónan Quito sobre a crise de 1929 encerra amanhã o FITEI
21-06-2018

A crise desenvolvida mundialmente a partir de 2008 ganha paralelismo no espetáculo de encerramento do FITEI, que recua até aos anos 30 do século passado pela mão de Tónan Quito e de Ödön Von Horváth.


"Casimiro e Carolina" é o nome do espetáculo com que o encenador Tónan Quito fecha o 41.º FITEI - Festival Internacional de Teatro de Expressão Ibérica, pelas 21,30 horas desta sexta-feira, no palco principal do Rivoli.


"Não poderia haver melhor altura para fazer Casimiro e Carolina, do que esta em que vivemos: nestes dias tão violentos", aponta Tónan Quito sobre a peça que fala sobre as sequelas da crise de 1929, estabelecendo relação com a crise que ainda se faz sentir a nível mundial.


"A depressão é grande, o desemprego elevado, mas, apesar das medidas de austeridade tomadas pelo governo, as personagens encontram-se numa feira popular, para se divertirem, beberem, esquecerem os problemas e sonhar... Tudo lhes é permitido", descreve o encenador. E prossegue, revelando que "neste espetáculo, seguimos um casal que se ama - ele desempregado, desesperado, ela trabalha e quer, por uns momentos, viver tudo o que a feira tem para dar. Até que entram em rutura. O desespero do qual fugiam torna-se visível. Seguimos ainda outros personagens, todos a quererem o mesmo: sobreviver".

E fica a questão para refletir: "É possível amar em tempos de crise?" 


Baseado na produção de Ödön Von Horváth e com tradução de Maria Adélia Silva Melo, "Casimiro e Carolina" tem direção de Tónan Quito e resulta de uma coprodução do Teatro Municipal do Porto com o Teatro Nacional D. Maria II e o Centro Cultural Vila Flor. 


Mais informação e bilhetes, aqui.


Entretanto, o FITEI propõe ainda para hoje, quinta-feira:

19h00 - Concerto pela Síria (Auditório da ESAP)

19h00 - Bela_Adormecida, de Diana de Sousa (Rivoli)

21h30 - Libertação, de André Amálio (Campo Alegre)


Amanhã, sexta-feira, antes do espetáculo de encerramento, poderá ainda optar por:

15h00 e 19h00 - O Dia D, de Marta Freitas (Campo Alegre)

18h30 - Exercício ESAP, com Luísa Pinto (Palácio de Belmonte)

19h00 - Bela_Adormecida, de Diana de Sousa (Rivoli)


Paralelamente, continua patente até amanhã a exposição sobre "O arquivo do TEP. Poética e Política", que percorre 65 anos de história na Galeria da ESAP, entre as 10 e as 20 horas, com entrada livre.


Após a última representação de "Casimiro e Carolina", o FITEI vai celebrar o final de mais uma edição com a Festa de Encerramento.


É, contudo, um encerramento provisório, porque o FITEI terá um prolongamento em setembro com "Correo", da chilena Paula Aros Gho, e com "Yo escrivo. Vos dibujás", do argentino Federico León.


Tudo sobre o FITEI, aqui.