Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Esperados mais de 12 mil participantes para correr a Meia Maratona do Porto
11-09-2018
A 12.ª Meia Maratona do Porto marcada para o próximo domingo, com partida às 10 horas, deverá reunir entre 12 a 13 mil participantes, sendo que 17% dos inscritos são estrangeiros, provenientes de mais de 40 países. O anúncio foi feito hoje pela organização na conferência de imprensa de apresentação da prova.

A Meia Maratona é constituída por um percurso de 21.097 metros entre a Avenida Paiva Couceiro (por baixo da Ponte do Freixo) e o Jardim do Calém (Fluvial), quase sempre junto ao rio Douro, e uma mini maratona de seis quilómetros. Devido à sua realização, torna-se necessário efetuar alguns condicionamentos de trânsito (apresentados em anexo).




Entre os atletas de alta competição, o destaque vai para Geofrey Kusuro, do Uganda, Jida Imane Merga, da Etiópia, e Titu Mbishei, do Quénia, todos com recordes pessoais inferiores a uma hora.

Estão já confirmados alguns do melhores fundistas nacionais, que vão tentar contrariar a hegemonia no pódio dos atletas da zona africana do Vale do Rift. Nas últimas dez edições, a vitória do setor masculino foi para sete quenianos, um etíope, um eritreu e um ugandês (Daniel Rotich, vencedor em 2017).

O pelotão nacional masculino contém alguns dos melhores fundistas nacionais como Rui Pedro Silva, José Moreira e Hélder Santos, do Sporting, e Daniel Pinheiro, do Águas de Alvelos. Rui Pedro Silva foi o segundo classificado da Meia Maratona do Porto de 2012 e Daniel Pinheiro obteve a mesma classificação na edição do ano passado.

No setor feminino, três atletas quenianas destacam-se por cumprirem a prova em menos de uma hora e dez minutos, sendo que, entre as portuguesas, é Mónica Silva o nome mais sonante.

Nesta edição, o movimento Egoísmo Positivo associou-se à Meia Maratona do Porto e vai, "pela primeira vez nesta prova, dar a possibilidade a pessoas com deficiência de poderem participar na corrida, acompanhadas por atletas daquele movimento, na perspetiva de as integrar no evento", revelou o diretor da prova Jorge Teixeira, citado pela Lusa.

O evento vai estar a ser avaliado por uma equipa da IAAF para atribuição do grau Bronze Label que abre a possibilidade da Meia Maratona do Porto Sport Zone pertencer ao calendário oficial da International Association of Athletics Federations em 2019, figurando como uma das melhores meias maratonas do mundo.