Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Espaços de lazer bons para a saúde
04-11-2015

Um estudo de investigadores da Universidade do Porto relacionou a importância do planeamento urbano no envelhecimento ativo, ao verificar que os espaços de lazer na cidade do Porto estimulam a atividade física nas mulheres mais velhas.


A presença de parques e outros espaços de lazer na cidade contribuem para aumentar os níveis de atividade física dos idosos, mas apenas nas mulheres, pois nos homens o ambiente parece não ter influência, segundo uma notícia avançada pelo jornal Público que cita o referido estudo, coordenado por Maria de Fátima Pina, do Instituto de Engenharia Biomédica.


Este é o primeiro estudo feito num país do Sul da Europa que relaciona a prática de atividade física dos idosos com as características do ambiente urbano, usando medidas objetivas e sistemas de informação geográfica.


A população portuguesa é a sexta mais envelhecida do mundo e quase metade vive em cidades. Enquanto em 1960 existiam 27,3 idosos por cada 100 jovens, em 2011, segundo os censos, esse número passava para 127,8 idosos por cada 100 jovens. As projeções do Instituto Nacional de Estatística preveem que, em 2060, se chegue aos 300 idosos por cada 100 jovens.


Neste trabalho foram estudadas 532 pessoas com mais de 65 anos, residentes nas várias zonas da cidade do Porto e participantes no projeto EPIPorto, entre 2005-2008. O EPIPorto é um projeto do Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto que acompanha e estuda, ao longo do tempo, 2485 adultos habitantes da cidade, para avaliar os fatores determinantes da saúde da população.


Os investigadores verificaram que para as pessoas que já têm algum tipo de atividade física no seu dia-a-dia, seja ligeira, moderada ou vigorosa, a presença de parques e de outros destinos de lazer perto de casa motivava-as à prática de atividade.