Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Espaço verde e arvoredo do bairro de Santa Luzia vão ser revistos
18-02-2015

A Urbanização de Santa Luzia vai ser totalmente reorganizada do ponto de vista dos seus espaços verdes e arvoredo, com beneficiação de algumas áreas e criação de algumas outras, novas. Paralelamente serão introduzidas novas espécies de árvores, mais compatíveis com as estruturas e vivências urbanas. O plano, que se inicia de imediato e será concluído no prazo de um ano, prevê a substituição de algumas das atuais árvores por outras mais adequadas.




Tendo em conta as avaliações periódicas que a Câmara Municipal do Porto tem vindo a fazer daquela zona, foram detetados importantes conflitos provocados entre as árvores existentes e os edifícios e outras estruturas urbanas, o que levou o Departamento Municipal de Ambiente e Serviços Urbanos a realizar um plano de requalificação dos espaços exteriores, resolvendo a generalidade dos problemas identificados até final de 2015.


Neste processo serão removidas as árvores atualmente mais problemáticas e em claro conflito com o edificado e infraestruturas como o abastecimento elétrico, rega, pavimentos de áreas pedonais e rede viária. Parte dos exemplares a remover será de imediato substituída por outros, encontrando-se já definida uma nova espécie, a Quercus robur "Fastigiada".


A esta primeira fase de plantação seguir-se-á toda a implementação de um projeto de arquitetura paisagista ainda em estudo, pelo qual se pretende reforçar as plantações arbóreas, capaz de nos conduzir a um espaço arborizado de maior qualidade e segurança. Note-se que a Câmara Municipal do Porto tem recebido, ao longo dos últimos anos, numerosas reclamações de moradores devido aos danos que as atuais árvores provocam no edificado, na via pública e noutras estruturas.


O processo de substituição de espécies será comunicado brevemente aos moradores, através de sessões de esclarecimento e desenvolve-se em várias fases:

 

FASE I - A curto prazo, com início no primeiro trimestre de 2015

- Garantia de salvaguarda das condições de segurança

- Minimização de conflitos mais evidentes com edificado e/ou infraestruturas.

 

FASE II - Até ao segundo trimestre de 2015

- Estudo de áreas potencialmente arborizáveis

 

FASE III - Terceiro trimestre de 2015

- Reorganização dos espaços verdes e pavimentados, com vista a uma melhor adequação das suas funções, através da apresentação e validação de um Projeto Colaborativo às entidades envolvidas (Executivo CMP, Moradores, Domus Social).

 

FASE IV - Quarto trimestre de 2015 / Primeiro trimestre de 2016

- Início das plantações, garantindo o seu cumprimento em época mais adequada (repouso vegetativo), de acordo com o projeto validado.