Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

ESMAE lança canal online de música do século XXI
04-03-2018
A Escola Superior de Música Artes e Espetáculo (ESMAE) vai lançar nesta semana um canal dedicado à música do século XXI. 

Servindo para mostrar "o trabalho interno, mas também para criar empatia com o público geral", o canal estará disponível via online e vai chamar-se "ESMAE 503", sendo que o número escolhido coincide com o número de porta desta escola do Instituto Politécnico do Porto (IPP).

No dia de arranque do projeto, a próxima quinta-feira, ficarão disponíveis vídeos de miniconcertos. E, todos os dias 8 de cada mês, a partilha repete-se com novos trabalhos, novos grupos e novas abordagens musicais, mas sempre sobre o século XXI.

"Já temos gravados alguns episódios e a aposta é em propostas atuais, contemporâneas, muito ecléticas. Pretendemos passar por todos os géneros musicais, desde a música erudita ao pop, rock, jazz, música eletrónica e música improvisada", descreveu à agência Lusa o professor responsável pelo projeto, Bruno Pereira.

Assim, o mesmo canal poderá apresentar um quarteto de cordas que estreia uma obra contemporânea ou um concerto de música eletrónica, bem como um ensemble de música contemporânea ou um projeto de originais de uma banda de rock, fusão ou jazz.

Os episódios são gravados nos estúdios da ESMAE e podem assistir às gravações entre 15 e 20 pessoas, o que significa que "esta iniciativa parte da escola, é intimista, mas, com a globalização ?online', chega ao público em geral", como apontou o docente.

"O projeto parte essencialmente da escola e é uma forma de darmos visibilidade à escola. Mas inclui ex-alunos, professores e convidados e, no final, como a divulgação acaba por ser um canal para toda a gente, para um público muito diversificado, é uma forma de aproximarmos o nosso trabalho do público geral", disse Bruno Pereira.

O canal pretende também projetar algum género musical menos conhecido do grande público e o projeto poderá ser multidisciplinar, ainda que a génese seja musical. "O facto de privilegiarmos a música do século XXI não fica indiferente à ligação desta música à multimédia, ao teatro e à dança, por exemplo. Certamente teremos propostas que irão tocar outras áreas disciplinares, mas a origem é musical", afirmou ainda o professor.

Os primeiros concertos a difundir dizem respeito às bandas "O Bom o Mau o Azevedo", "rePercussion Trio" e "Melifluo".