Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Empresa nascida na Universidade do Porto cria "snack" para estimular o consumo de leguminosas
28-02-2020
Uma startup nascida na Faculdade de Ciências da Nutrição e Alimentação da Universidade do Porto (FCNAUP) desenvolveu um snack composto por mais de 50% de leguminosas com o objetivo de "incentivar a população portuguesa a consumir mais estes alimentos".

Alexandre Santos, diretor da empresa de base tecnológica em fase de desenvolvimento "Snood Foods", explicou à Lusa que foi com o propósito de "aumentar o consumo de leguminosas" na alimentação dos portugueses que, em 2017 (Ano Internacional das Leguminosas), os quatro investigadores da FCNAUP Márcia Gonçalves, Gonçalo Barreto dos Santos, Débora Teixeira e Duarte Torres desenvolveram os "Bean'Go". Com o intuito de tornar esses snacks "comerciáveis", Alexandre Santos juntou-se à equipa e foi criada a "Snood Foods".

"Queríamos criar um produto que fosse conveniente e que as pessoas pudessem consumir em qualquer momento do dia", conta, explicando que o snack é feito no forno, a partir de ervilha ou de grão-de-bico, e constitui "um produto natural, extremamente saudável e muito saboroso".

"Em média, os snacks têm duas vezes mais proteína do que os outros snacks no mercado", sublinha, referindo sobre a composição a ausência de glúten e a utilização de azeite, farinha de arroz, pós de fruta e especiarias, como manga, tomate e orégãos, e outros ingredientes que são "segredo".

Recorrer a outras leguminosas, como feijão vermelho, feijão preto e lentilhas, é o próximo passo da startup, que pretende também "tornar o produto mais divertido para as crianças" e "chegar a outros mercados a nível nacional e internacional".

Além de Alexandre Santos, os snacks foram desenvolvidos pelos investigadores da FCNAUP Márcia Gonçalves, Gonçalo Barreto dos Santos, Débora Teixeira e Duarte Torres.