Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Edifício dos anos 40 na Rua da Boavista é monumento de interesse público
03-10-2017

O Bloco da Carvalhosa, no Porto, foi hoje classificado como monumento de interesse público. O edifício desenhado pelos arquitetos Arménio Losa e Cassiano Barbosa na década de 40 do século XX e situado na Rua da Boavista, 571 e 573, na zona de Cedofeita, é descrito no Diário da República (DR) como uma obra arquitetónica "exemplar", que "se impõe pelo rigor e profissionalismo, alheia a ditames ou modas, conseguindo uma coerência conceptual que a passagem do tempo tem vindo a consagrar como excecional".


De acordo com o DR, a classificação do Bloco da Carvalhosa teve em conta o "caráter matricial do bem", o "génio do respetivo criador", a sua "conceção arquitetónica e urbanística", o seu "valor estético, técnico e material intrínseco", bem como a "importância do ponto de vista da investigação histórica ou científica" e a sua "extensão e ao que nela se reflete do ponto de vista da memória coletiva".


Nesta classificação foi ainda tido em conta o "extraordinário cuidado colocado nas áreas comuns que, em posição central, organizam o acesso aos dois fogos por piso".


O DR destaca, ainda, que "a organização dos fogos rompe com a tradição", ao remeter "as zonas de serviço e as zonas sociais para a fachada principal (virada ao norte e ao bulício da rua)" e dispondo "as zonas privadas no interior do lote (viradas ao sol e à tranquilidade).


A isto somam-se "amplos terraços (solários) que deitam para o logradouro, onde o volume das garagens é encimado por jardim infantil que permite - ou permitia - as brincadeiras das crianças em segurança sob o olhar dos pais".