Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Dragões revelam segredos do relvado campeão
16-07-2018

A sessão do passado sábado de Um Objeto e seus Discursos por Semana foi descobrir (quase) tudo o que interessa saber sobre o relvado do Futebol Clube do Porto.


Sensivelmente à mesma hora a que a os jogadores apresentavam ao público os novos equipamentos para a época 2018/2019, na Praça de D. João I, três profundos conhecedores da história azul-e-branca revelavam, no estádio, pormenores sobre algo tão importante para o Futebol Clube do Porto como o relvado que lhe deu mais um título nacional na última época. Relvado esse que - clubismos à parte - é também património da cidade a que trouxe já numerosos eventos desportivos e artísticos, a começar logo em 2004 com o jogo de abertura do Campeonato Europeu de Futebol.


O empresário ligado ao setor têxtil, cara do MODdtissimo e conhecido portista Manuel Serrão foi o convidado para substituir outro portista convicto, Rui Moreira, pois o presidente da Câmara do Porto estava a caminho de Moscovo para falar no fórum mundial das cidades do futuro; Jorge Maurício Pinto, ex-jornalista e atual diretor de programação e produção do Museu FC Porto, fez a moderação enquanto anfitrião pela parte dos Dragões; e o engenheiro Álvaro Teixeira Bastos, antigo diretor da Associação Comercial do Porto e portista de longa data assumido, falou da sua experiência como gestor da empresa RED, que lidera a construção e manutenção de relvados desportivos e é há muito responsável pelo relvado do FC Porto.


Perante mais de uma centena de pessoas, os três desfiaram memórias antigas e recentes e esgrimiram detalhes históricos diretamente relacionados com a relva do clube, tendo como pano de fundo o relvado do Dragão em todo o seu esplendor. Nele se destacavam o momento raro da ausência das balizas (já que o campo está em preparação para a nova época) e a faixa de relva azul (obviamente, sintética) que irá fazer o agrado de muitos visitantes, dado que assim já poderão pisá-la sem perigo de danificar.


Na sessão, em que foi ainda evocado o relvado do antigo Estádio das Antas e o nascimento do atual, cujo 15.º aniversário se assinala neste ano, falou-se de sementes, de rega, de jogo rápido, de jogadores célebres, treinadores icónicos, momentos históricos e títulos conquistados, mas também de grandes nomes da música cujos concertos o FC Porto tem acolhido, dos Rolling Stones aos Coldplay, aos Muse ou aos One Direction.


Quem achasse que um relvado não teria assunto, mudou decerto a opinião sobre aquela área de 7.140 metros quadrados onde ficam suor, lágrimas e, por vezes, sangue; onde se desfazem sonhos e alcançam vitórias. Aprendeu curiosidades sobre a sua influência no jogo, aspetos importantes da manutenção e outros detalhes que os oradores confidenciaram.


Muitos outros segredos e detalhes interessantes do património material e imaterial da cidade são revelados neste ciclo municipal de conversas que, desde 2014, se assume como um veículo peculiar de reativação patrimonial, de descoberta do território urbano e de ligação à nossa identidade cultural, passada e presente. Visite o site www.umobjetoeseusdiscursos.com e viva uma experiência de cidade.