Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Dicas e ferramentas sobre teletrabalho juntam 150 pessoas em sessão na web
21-03-2020
Estudos apontam que o trabalho remoto aumenta a produtividade das empresas em 30 a 40%, face ao modelo de trabalho tradicional. Para muitos habitual, para outros uma novidade, o tema não deixa de suscitar dúvidas e questões. De modo a desmistificar o assunto, o Porto Innovation Hub promoveu uma conferência online, que reuniu mais de 150 participantes. A sessão pode ser recordada no canal de YouTube da Associação Porto Digital.

À sétima edição da iniciativa City Café, o formato revolucionou-se. Os participantes trocaram o encontro informal nas instalações do Porto Innovation Hub, acompanhado de uma pausa para café, por uma partilha de conhecimento através do formato webinar (conferência online).

Gonçalo Hall, consultor e especialista em Trabalho Remoto, foi o protagonista desta sessão, tendo centrado a sua apresentação precisamente neste tema, ainda mais atual nos dias de hoje. O fundador do "Remote Work Movement" partilha várias sugestões e ferramentas úteis sobre esta nova forma de trabalhar, tanto mais agora, numa altura em que grande parte da população ativa, em todo o mundo, trabalha a partir de casa.

Através da transmissão online, em direto, Gonçalo Hall abordou as principais vantagens e desvantagens desta nova modalidade de trabalho. Sumarizando, se por um lado "temos a liberdade para vivermos e trabalharmos a partir de qualquer lugar, com menos interrupções, mais tempo para dedicarmos à família e aos nossos hobbies (passatempos)", por outro, há desafios à espreita nesta era de "nomadismo digital", como "a solidão, a dificuldade de comunicação com os nossos chefes e colegas de trabalho e a capacidade de medir a produtividade", elencou.

Não obstante, está comprovado um "aumento de produtividade, para a empresa, avaliado entre 30 a 40%, face ao modelo de trabalho tradicional", assinala o especialista.

De entre as ferramentas necessárias ao trabalho remoto destacam-se: computador, boa ligação à Internet, um espaço de trabalho, rato e teclado, monitor e fones com microfone. Só assim será possível, de acordo com Gonçalo Hall, tirar partido de outras ferramentas digitais como o email, Whatsapp, Skype, Google Hangouts, Google Sheets, Slack, Twist, Teams, Trello, entre outras, que tiram proveito da Cloud (nuvem) e das tarefas partilhadas, dentro e fora das equipas de trabalho.

Entre outras recomendações, Gonçalo Hall sublinha ainda a necessidade de se vestir como se fosse trabalhar - apesar de permanecer em casa -, fazer uma lista com as principais tarefas diárias, realizar intervalos contínuos, permanecer em contacto com a sua equipa (de preferência em chamadas e com a câmara ligada), sem esquecer o tempo necessário para a família e para o recomendado exercício físico.