Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Das aulas de música e judo à promoção da saúde oral, até ao apoio às ludotecas, saiba em que projetos de coesão social está a CMP a investir
03-07-2020
Uma mão cheia de propostas para a ativação de projetos na área da coesão social vai ser apreciada na próxima reunião de Câmara, marcada para segunda-feira. Os apoios financeiros perfazem cerca de 339 mil euros, e são dirigidos essencialmente a grupos mais vulneráveis. No planeamento constam aulas de música e de judo para crianças e jovens, um projeto de promoção de saúde oral nas escolas e apoios à Associação de Ludotecas do Porto e à Associação U.Dream Portugal.

De uma assentada, o Executivo Municipal vai apreciar cinco projetos das áreas da coesão social e da educação visando grupos especialmente vulneráveis ou em risco, mas também dirigidos a camadas da população mais jovens, com o intuito de promover a expansão da prática artística e desportiva e o desenvolvimento de competências interpessoais transversais.

No caso da música, é vontade da Câmara do Porto avançar com o projeto "Music`All", que será implementado pelo Curso de Música Silva Monteiro (CMSM). Este projeto "pretende desenvolver e incrementar atividades para os alunos que integram a Orquestra Juvenil da Bonjóia, com o objetivo principal de "prevenir o abandono escolar precoce, aumentar os níveis de sucesso escolar e a integração social", esclarece a proposta assinada pelo vereador Fernando Paulo, responsável pelo Pelouro da Habitação e Coesão Social e pelo Pelouro da Educação.

No documento recorda-se, aliás, que esta instituição já é parceira do Município no projeto "Música para Todos", que integra atualmente cerca 120 alunos de escolas públicas e privadas da cidade, tendo sido precisamente neste âmbito que foi criada a Orquestra Juvenil da Bonjóia. Para a ativação do "Music`All", a autarquia pretende investir cerca de 92 mil euros, até 2022.

De modo a dar continuidade ao projeto estabelecido com a Escola de Judo Nuno Delgado, que tem vindo a ser dinamizado desde o ano letivo 2015/2016, o Município propõe uma comparticipação máxima de 90 mil euros, para os próximos três anos. Sob o mote "Formar Campeões para a Vida", esta iniciativa de inovação e empreendedorismo social, ao promover aulas de judo gratuitas, assume-se como uma verdadeira escola de formação a vários níveis, nomeadamente desportivo, pessoal, cívico e social.

Já no que diz respeito ao contrato que a Câmara pretende celebrar com a organização não governamental (ONG) Mundo a Sorrir, o foco converte-se para a promoção da saúde oral junto das crianças do pré-escolar e do 1º ciclo. No terreno, o projeto "Aprender a Ser Saudável" assume-se como uma operação de capacitação que pretende promover a saúde oral e a alimentação saudável junto deste público-alvo, com o objetivo de "reduzir a prevalência de doenças orais, excesso de peso e obesidade infantil, através da implementação da escovagem dentária diária na sala de aula", além da sensibilização para a importância destas questões junto dos encarregados de educação e dos professores, assinala o documento.

Para os três anos de implementação do projeto, o Município assume um encargo próximo dos 52 mil euros.

Neste rol de investimentos, foi também equacionado um apoio financeiro à Associação de Ludotecas do Porto, no valor aproximado de 83 mil euros, durante os próximos três anos, que serão diretamente alocados à iniciativa de inovação e empreendedorismo social "ArteseContextos". Este projeto "tem por objetivo promover a educação artística como motor de aprendizagens e competências transversais ao desenvolvimento integral de alunos, de democratização do acesso às artes nas suas diferentes manifestações e de criação de novas pontes entre a cultura escolar e os seus diversos agentes", que são os próprios alunos, professores e respetivas famílias.

A quinta e última proposta de apoio, no âmbito dos projetos de coesão social que o Executivo Municipal aprecia no dia 6 de julho, dirige-se à Associação U.Dream Portugal. O vereador Fernando Paulo propõe um apoio financeiro na ordem dos 22,5 mil euros, para o Município ser investidor social do projeto "U.Dream Portugal", que tem como objetivo "educar os estudantes do ensino superior para o impacto social, através de um programa de dois anos que se foca no desenvolvimento de competências pessoais e na sua direta envolvência na comunidade através do voluntariado", assinala na sua proposta o responsável.