Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

D. Manuel Linda é o novo bispo do Porto
15-03-2018
D. Manuel Linda, de 61 anos, foi hoje nomeado bispo do Porto pelo papa Francisco. O até agora bispo das Forças Armadas e de Segurança sucede no cargo a D. António Francisco dos Santos, falecido no dia 11 de setembro de 2017. 

Natural de Resende, onde nasceu em 15 de abril de 1956, Manuel da Silva Rodrigues Linda frequentou os Seminário Menor (Resende) e Maior (Lamego), e o Instituto de Ciência Humanas e Teológicas (Porto), tendo sido ordenado padre a 10 de junho de 1981, na diocese de Vila Real.

Como informa a Agência Ecclesia, o novo bispo do Porto é licenciado em Humanidades, pela Faculdade de Filosofia de Braga da Universidade Católica Portuguesa (1987), e em Teologia, pela Faculdade de Teologia (Porto) da mesma Universidade (1988). Obteve a licenciatura canónica (estudos de segundo grau, equivalente ao mestrado) em Teologia, pela Pontifícia Universidade Lateranense, em Roma (1991), e o doutoramento em Teologia, especialidade de Teologia Moral, pela Universidad Pontifícia Comillas, em Madrid (1998), com a tese "Andragogia política em D. António Ferreira Gomes", bispo do Porto.

D. Manuel Linda foi docente na Universidade Católica Portuguesa e colaborou com o Instituto Superior Miguel Torga/Escola Superior de Altos Estudos (Coimbra), a Universidade do Minho e a Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro. É ainda membro fundador do Centro de Estudos do Pensamento Português (UCP - Porto).
Antes de ser bispo das Forças Armadas, foi nomeado bispo auxiliar de braga (2009).

O desejo de "simplicidade evangélica "

Em carta aberta publicada na página online da Diocese do Porto, o novo bispo afirma que é com emoção que regressa ao Porto: "Daqui surgi para a vida sacerdotal, aqui exerci o sacerdócio colaborando na formação de novos padres, aqui volto como mais um de entre os muitíssimos que apostam tudo na evangelização e na promoção humana desta Diocese que sempre se distinguiu pela cultura dos seus membros, zelo missionário, santidade operante e sadia presença na sociedade".

Na sua mensagem, D. Manuel Linda saúda "quantos constituem a necessária teia social da comunidade viva" da diocese: "o mundo do trabalho e suas organizações, os sectores da cultura e do desporto, os organismos voltados para a saúde e para a assistência social, autênticos pilares da liberdade e da felicidade possíveis".

"Trabalharei no Porto como tenho feito até aqui: 'com Pedro e sob Pedro'. (...) Procurarei reconduzir a Igreja a uma tal simplicidade evangélica que a constitua referencial ético para o mundo actual" - escreve ainda o novo bispo do Porto, salientando que inspirar-se-á nos anteriores "pastores da diocese". "Tendo presente, apenas, aqueles que conheci pessoalmente, não deixarei de me inspirar na determinação granítica de D. António, no zelo pastoral de D. Júlio, na arguta perspicácia de D. Armindo, na lucidez intelectual de D. Manuel e na afectividade pura e contagiante de D. António Francisco".

D. Manuel Linda deixa uma atenção especial a D. António Francisco dos Santos, falecido repentinamente, vítima de doença cardíaca: "Sei bem que o meu antecessor direto marcou a história da Diocese com a sua proximidade e candura. Por isso, foi chorado como um pai. Também o foi por mim. Não ignoro que não é fácil substitui-lo. Mas todos nós, agentes de pastoral, tomaremos em boa conta o seu grande legado: a certeza de que a única chave que abre o coração humano é a ternura e a simpatia".