Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Cultura em Expansão andou em grupos na Fontinha para lembrar o Espírito do Lugar
28-05-2018

Várias dezenas de pessoas organizadas em pequenos grupos participaram nas Variações do Espírito do Lugar com que o programa Cultura em Expansão, através da Circolando, redescobriu a zona da Fontinha durante o fim de semana.


Desde sexta-feira passada que este projeto começou a percorrer ruelas, quintais, ruínas e cantos quase desconhecidos daquela zona onde nasceu o poeta José Gomes Ferreira, promovendo aqui e ali paragens com apresentação de performances.

Habitada primeiro por musas e árvores majestosas, a Fontinha conheceu uma transformação radical com a chegada da Fábrica Social, em 1842. O fabrico de chapéus contribui então para que o movimento operário portuense conheça ali os seus primeiros passos e vá semeando algo do espírito da Comuna. Seria, mais tarde, progressivamente deixada de lado pelo crescimento da cidade, até ser um pouco reanimada com a instalação da sede da Fundação José Rodrigues, nos anos 80 do século XX. Ainda assim, manteve-se algo arredada das dinâmicas urbanas, apesar da sua localização central.

Para redescobrir a Fontinha, no âmbito do Cultura em Expansão, foi agora criada uma companhia efémera de jovens criadores oriundos dos cursos de Mestrado em Artes Cénicas e Pós-Graduação em Dança da ESMAE, a quem foram apresentados a filosofia, os conceitos e as propostas-base do projeto Espírito do Lugar. Foram então desafiados a compor a sua Variação e o seu próprio espetáculo-percurso, que percorreu o territórios nos finais de tarde do passado fim de semana.

A iniciativa deu sequência às ações realizadas noutras zonas da cidade desde 2015, designadamente, a Bonfim-Campanhã em 2015, Cantareira-Foz do Douro em 2016 e Fontaínhas em 2017.

Saiba tudo sobre o Cultura em Expansão 2018.