Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Conheça as instituições e individualidades que o Município hoje reconheceu
09-07-2018
Uma vez por ano, a história repete-se. Ou melhor, reinventa-se. Hoje foi dia de o Município do Porto distinguir personalidades, do meio político, cultural, académico e desportivo, bem como instituições que se têm evidenciado na construção de uma cidade melhor. Conheça a extensa lista dos 23 homenageados e descubra, um por um, porque são considerados grandes Portuenses.

No seu discurso, o presidente da Câmara do Porto aludiu ao termo "portocracia", criado por um jornal francês, para se referir a um estilo próprio da cidadania portuense, que permite "olhar o futuro com confiança e otimismo". Foram precisamente essas as virtudes encontradas nos 22 medalhados que hoje foram distinguidos na Casa do Roseiral, depois de já em maio ter sido reconhecido Pinto da Costa.

Veja o vídeo da cerimónia, com o discurso de Rui Moreira, e conheça os vários homenageados:



Medalha Municipal de Honra da Cidade

Jorge Nuno Pinto da Costa (o presidente do Futebol Clube do Porto recebeu a medalha no dia 12 de maio, nos Paços do Concelho - ou seja, como disse hoje Rui Moreira, "no tempo certo e no lugar certo".)

Rui Veloso - O "pai do rock português" tem na música o Porto. Com 15 anos, influenciado pelos Blues e por nomes como Eric Clapton, Bob Dylan e B.B. King, começou a tocar e formou a sua primeira banda, a Magara Blues Band. Em 1979 assinou contrato com a editora Valentim de Carvalho, iniciando a gravação de temas icónicos da música portuguesa, com Carlos Tê, como "Chico Fininho", que viria a integrar o álbum de estreia "Ar de Rock" (1980). Ao longo da sua carreira somou inúmeros prémios, inclusive vários Globos de Ouro e a nível internacional o "Best Portuguese Selling Artist" na gala World Music Awards.

Medalha Municipal de Mérito - Grau Ouro

Fernando Gomes - Licenciado em Economia, começou a sua atividade como dirigente desportivo no Futebol Clube do Porto, onde fora basquetebolista. Presidiu, aliás, à Liga de Clubes de Basquetebol na década de 90. Em junho de 2010 assumiu a presidência da Liga Portuguesa de Futebol e, em dezembro desse ano, a presidência da Federação Portuguesa de Futebol. Foi, pois, sob a sua presidência que a FPF apresentou a candidatura do Porto à receção da Supertaça Europeia em 2020, com sucesso.

Isabel Barros - Coreógrafa, intérprete, programadora e formadora fundou o Balletteatro, escola artística de referência na cidade. Desde 1992, tem apresentado regularmente os seus trabalhos, que já são incontornáveis, e participado em coproduções com instituições como o Teatro Nacional São João, Rivoli, ou Teatro Constantino Nery. É, também, desde 2010, diretora artística do Teatro de Marionetas do Porto e do Museu das Marionetas.

Luís Artur Ribeiro Pereira - Licenciado pela Faculdade de Economia da Universidade do Porto, exerceu funções em empresas e foi consultor de gestão de diversas PME. Ligado desde novo ao movimento associativo, foi dirigente estudantil e de várias associações humanitárias e de solidariedade social. Na vida autárquica, foi líder do grupo parlamentar do PSD, na Assembleia Municipal do Porto, e vereador da Câmara do Porto. É representante do Município no Conselho Fiscal da Associação Amigos do Coliseu do Porto.

Artur Ribeiro - Já no quinto mandato como deputado municipal pela CDU, foi antes líder da bancada da CDU e membro do Conselho Municipal de Segurança. Até 2001 foi vereador da Câmara de Matosinhos e vogal do Conselho de Administração dos SMAS, entre outros cargos. Tem uma grande experiência políticas e autárquica e uma ativa participação no movimento associativo desportivo e empresarial.

Gustavo Pimenta - Licenciado em Direito no Porto, foi deputado na Assembleia da República pelo Partido Socialista. Atualmente é membro da Assembleia Municipal do Porto, líder do grupo municipal do PS e docente no Instituto Politécnico da Maia. É autor de várias obras de Direito, ficção e poesia. O seu último livro, "A Sorte de ter Medo", foi lançado em 2016 nos Paços do Concelho.

José Castro - Advogado de profissão, foi entre 2003 e 2017 deputado da Assembleia Municipal do Porto pelo Bloco de Esquerda, tendo sido líder da sua bancada parlamenter.

Rosário Gamboa - Primeiro vice-presidente e depois, de 2010 a 2018, presidente do Instituto Politécnico do Porto, é licenciada em Filosofia pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto e doutorada em Filosofia pela Universidade do Minho. Ao longo do seu extenso currículo, desempenhou funções relevantes no ensino politécnico universitário, na academia, na investigação, na cultura e na ação cívica.

Gomes Fernandes - Arquiteto, doutorado em Urbanismo e Professor Universitário, foi vereador do Urbanismo e Reabilitação Urbana da Câmara do Porto; presidente da Secção Regional do Norte da Associação dos Arquitetos Portugueses (precursora da Ordem); dirigente do Comissariado para a Reabilitação Urbana da Área Ribeira-Barredo; deputado à Assembleia da República; secretário de Estado do Ordenamento e Ambiente. Sócio fundador de várias associações cívicas e culturais, é militante do PS há mais de 40 anos. Tem vários livros publicados, mantém uma coluna quinzenal no JN e colabora no jornal "As Artes entre as Letras".

Fernando Araújo - Licenciado e doutorado pela Faculdade de Medicina da Universidade do Porto, foi diretor do Serviço de Imuno-hemoterapia do Centro Hospitalar de S. João até novembro de 2015, sendo desde essa data Secretário de Estado Adjunto e da Saúde. Presidiu ao Grupo de Trabalho conjunto entre a Câmara do Porto e ARS-Norte (2013-14) que elaborou a Carta dos Equipamentos de Cuidados de Saúde Primários da Cidade do Porto. É coautor em mais de 200 artigos científicos.

Benilde Caldeira - É uma das trabalhadoras marcantes da história da Câmara do Porto desde 1985. Iniciou funções como auxiliar técnica, tendo depois passado para o departamento de Fiscalização. Foi membro da Comissão de Trabalhadores entre 2004 e 2009, e foi também delegada sindical do STAL.

Paulo Patrício - Licenciado pela Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra, é um reconhecido consultor jurídico no domínio do Direito Internacional de Transportes. Foi cônsul da República Democrática de São Tomé e Príncipe, país que lhe concedeu a nacionalidade pela relevância dos serviços prestados. É presidente honorário da Associação do Corpo Consular do Porto, à qual presidiu várias vezes. É membro de diversas organizações de caria humanitário.

Centro Cultural Desportivo da Câmara Municipal do Porto - Esta associação sem fins lucrativos, de utilidade pública, responde às necessidades e expectativas dos seus associados, uma imensa "família" formada por trabalhadores da Câmara do Porto e da comunidade em geral. A vontade de servir e defender os interesses dos seus associados tem sido o traço característico dos seus sucessivos órgãos de Direção.

Joaquim Pinto - Há quatro décadas que se dedica ao cinema, como realizador, produtor e engenheiro de som. Os seus filmes têm sido apresentados e premiados nos maiores festivais internacionais da sétima arte. Iniciou-se na realização com a longa-metragem "Uma Pedra no Bolso" (1988). "Rabo de Peixe", "Porca Miséria" ou "E Agora? Lembra-me" (duplamente premiado em Locarno) são alguns dos documentários que co-realizou com Nuno Leonel.

Júlio Roque - É diretor da Escola Profissional de Tecnologia Psicossocial do Porto e coordenador técnico do Centro de Respostas Integradas do Porto Ocidental. Antes, foi diretor do Serviço de Prevenção e Tratamento da Toxicodependência. Fundou e dirigiu a Associação Solidariedade e Ação Social de Ramalde.

Movimento Democrático das Mulheres - Fundado em 1968, é uma associação não-governamental portuguesa de mulheres cujas raízes se encontram nos antigos movimentos femininos. Hoje em dia, o MDM assume-se como movimento de opinião e de intervenção que valoriza o legado histórico dos movimentos de mulheres que lutaram contra a opressão e as desigualdades, defenderam e defendem os direitos das mulheres nas suas múltiplas vertentes.

Vítor Ranita - Foi dirigente do Sindicato dos Metalúrgicos e respetiva federação; membro do Conselho Nacional e da Comissão Executiva da CGTP-IN; e coordenador da União dos Sindicatos do Porto. Foi vereador e deputado municipal na Câmara do Porto, bem como deputado na Assembleia da República. É autor do livro "Obreiros da Nossa História: os Metalúrgicos".

César Príncipe - Especializou-se em Jornalismo Político, mas é também um divulgador da Cultura. Em órgãos de informação regionais e nacionais, imprensa (sobretudo como redator principal do Jornal de Notícias), rádio e TV, promoveu as Artes Plásticas Portuguesas. Marcou a Crítica de Arte e participou com textos em espetáculos da Seiva Trupe. No campo cívico, empenhou-se no combate democrático.

Suzana Ralha - Formada no Conservatório de Música do Porto e há largas décadas ligada ao ensino musical, a experiente docente é cofundadora do "Bando dos Gambuzinos", uma "casa-escola" formada em 1973 onde se privilegia o contacto com a arte e a interligação entre as diferentes disciplinas. Foi coordenadora do departamento educativo da Casa da Música entre 1999 e 2004.

Medalha Municipal de Valor Desportivo - Grau Ouro

Pedro Matos Chaves - Referência no automobilismo, foi piloto profissional durante 25 anos, somando múltiplas vitórias ao longo da sua carreira. Venceu o campeonato português de Fórmula Ford, foi vice-campeão do campeonato britânico e venceu também o campeonato britânico de fórmula 3000. Deixou a sua marca no desporto automóvel, passando pelas modalidades de Fórmula 1, Indy Lights, Fórmula Ford, Karting, Ralis, GTs e Todo-o-Terreno.

Medalha Municipal de Bons Serviços - Grau Prata

José Guerra - Formado em Arquitetura, integrou a Divisão de Museus e Património Cultural do Município em 1991. Desde então, tem demonstrado uma exemplar competência e dedicação à cidade, revelando no exercício das suas funções um espírito singular de iniciativa e missão de serviço público.

Paula Escaleira - Há quase duas décadas a exercer funções na Casa do Roseiral, já confecionou milhares de refeições, muitas delas para os mais altos cargos mundiais, onde se incluem monarcas e presidentes da República, chefes de Governo, governadores e muitos outros. Em todas as iniciativas há uma característica comum: a qualidade do que é confecionado e o seu reconhecimento por todos.