Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Concerto no Prado do Repouso evoca tragédia do incêndio no Teatro Baquet
06-09-2018
A Capela do Cemitério do Prado do Repouso recebe no próximo sábado, dia 8, pelas 17,30 horas, um concerto comentado evocativo dos 130 anos do incêndio no Teatro Baquet (1888-2018), que integra o XIII Ciclo Cultural dos Cemitérios do Porto.

O concerto terá um programa baseado no repertório levado à cena no Teatro Baquet, nomeadamente zarzuelas e operetas, a cargo da pianista Olga Amaro e da soprano Marina Pacheco e com comentários da historiadora de Música Ana Maria Liberal.

Mandado construir pelo alfaiate portuense António Pereira Baquet, o Teatro Baquet localizava-se na Baixa do Porto com frente para as ruas de Santo António e de Sá da Bandeira. Inaugurado no Carnaval de 1859, constituiu uma sala de espetáculos emblemática da cidade.

Na noite de 20 para 21 de março de 1888, quando se representava uma ópera cómica e a sala se encontrava com lotação esgotada, deflagrou um violento incêndio nos bastidores e o fogo destruiu o teatro por completo, perecendo cerca de 120 pessoas.

No Cemitério de Agramonte, existe um mausoléu construído em memória das vítimas do incêndio no Teatro Baquet, que consiste numa gigantesca arca com materiais pertencentes ao próprio edifício, pedaços de ferro torcidos pelo fogo e uma enorme coroa de martírios também em ferro, simbolizando a morte pelo fogo.

António Pereira Baquet morreu cerca de 10 anos depois da construção do teatro com o seu nome, estando inumado no Cemitério do Prado do Repouso, onde se realiza o concerto deste sábado.

A participação na iniciativa obedece a inscrição, que deverá ser realizada aqui.