Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Concerto da pianista espanhola Judith Jáuregui vai fechar o Porto PianoFest
08-08-2019
Um raro concerto pela pianista espanhola Judith Jáuregui fecha mais uma edição do festival Porto PianoFest, pelas 21 horas desta sexta-feira, no Palácio da Bolsa.

Rosto de uma nova geração de pianistas em Espanha, Judith Jáuregui toca no Porto pela primeira vez, encerrando uma semana de concertos, recitais, masterclasses e workshops, os quais foram previamente apresentados de forma inédita na Estação de São Bento e com os quais aquele festival voltou a trazer à cidade jovens pianistas de todo o mundo.



Reconhecida como uma artista luminosa e elegante, Judith Jáuregui é uma das jovens pianistas mais cativantes do momento. Nascida em San Sebastián, tem sido associada a várias culturas desde a sua infância: de mãe basca e pai mexicano e adoptado em França, Judith iniciou-se na música na sua cidade natal para depois finalizar os estudos em Munique, Alemanha, sob a tutela do mestre russo Vadim Suchanov.
Teve o seu recital de estreia com apenas 11 anos e, nas últimas temporadas, tem sido entusiasticamente recebida em salas de referência na Europa e na Ásia, além de ter colaborado com diversas orquestras de renome e com conceituados diretores (como Andrey Boreyko, Marc Soustrot, Antonio Mendez, Jaime Martin, Victor Pablo Pérez, Kaspar Zehnder, Virginia Martinez, Christoph Spering, Erik Nielsen, Günter Neuhold ou Diego Matheuz).

Artista envolvida na música de câmara, Jáuregui tem atualmente projetos com diferentes grupos e músicos como o Signum Quartett, Gerhard Quartet ou a violoncelista franco-suíça Nadège Rochat. Por outro lado, com a convicção de que a música não tem fronteiras, partilha um projeto de fusão clássica e jazz latino com o pianista cubano Pepe Rivero.

Cumprindo com a sua faceta mais empreendedora, a pianista criou em 2013 a sua própria editora, a BerliMusic, com a qual editou a obra de vários autores. O seu primeiro disco editado pela Columna Música ("Robert Schumann, el arte de lo pequeño") foi reconhecido como Melhor Álbum Clássico nos Premios de la Música Independiente.

+Info e bilhetes: Porto PianoFest 2019