Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Comunicado
16-10-2017

A Polícia Municipal do Porto e a Polícia de Segurança Pública fizeram esta madrugada uma intervenção no edifício da Escola Básica José Gomes Ferreira, onde dezenas de indivíduos se tinham instalado ilegalmente durante o fim-de-semana. Aquele equipamento municipal foi este ano cedido pela Autarquia ao Instituto Politécnico do Porto (IPP) que nele investiu cerca de 100 mil euros em obras e equipamento aos quais se prepara para dar uso nas áreas educativas e artísticas.

 

Durante a operação policial foram constituídos arguidos 21 indivíduos de três nacionalidades, por "ocupação ilícita de espaço vedado ao público". Foram ainda apreendidas várias doses de estupefacientes e identificados estragos diversos e importantes no edifício, nomeadamente, no sistema de segurança, quadro elétrico, casas de banho, vidros, entre outros.

 

Além da intrusão ilegal no equipamento municipal cedido ao IPP, que paga à Câmara do Porto o seu arrendamento, e dos estragos provocados naquele bem público, os indivíduos tinham colocado no seu interior e exterior diversas mensagens a desafiar as autoridades.

 

A intervenção não provocou qualquer dano físico nem nos ocupantes nem nos agentes policiais envolvidos, dada a rapidez, profissionalismo e eficácia de que se rodeou. Contudo, foi constatado que possuíam, em permanência, vigilantes que, aparentemente, se preparavam para resistir, como indicia a presença de extintores, já sem cavilha e prontos a serem utilizados contra uma eventual intervenção.

 

Os indivíduos pernoitavam no edifício em condições de insalubridade e tinham já instalado uma pequena cozinha, também sem quaisquer condições de segurança e salubridade.