Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

COMUNICADO - Alterações à rede STCP em Campanhã
12-09-2017

A Câmara do Porto tem acompanhado a alteração de linhas e carreiras na Freguesia de Campanhã com apreensão.

Embora concorde e recomende a melhoria da rede STCP em Campanhã, a Câmara do Porto transmitiu à Área Metropolitana do Porto e à administração da STCP, por diversas vezes, que não concordava que se fizessem quaisquer alterações à rede nesta data e antes das autarquias assumirem a administração do serviço.

Actualmente A ÚNICA RESPONSÁVEL PELA GESTÃO DA REDE E DEFINIÇÃO DE FREQUÊNCIAS é a administração da STCP, nomeada pelo Governo e não pelas Câmaras Municipais.

Isso mesmo ficou claro na acta da REUNIÃO PREPARATÓRIA DA UNIDADE TÉCNICA (UT_STCP) realizada a 4 de agosto último, conforme extrato em imagem anexa, em que a administração da STCP comunicou as alterações que veio a realizar, por sua decisão.

Foi com espanto que a Câmara do Porto tomou conhecimento de que a Junta de Freguesia de Campanhã tinha reivindicado para si, em comunicados colocados em vários locais de acesso público, a paternidade das alterações à rede.


Em face do exposto, vimos, de novo, e agora publicamente, deixar clara a nossa posição;

1.    A Câmara do Porto entende e recomenda que a rede em campanha deve ser melhorada, mas apenas após a alteração da administração da empresa e em articulação com as populações.

2.    A Câmara do Porto não definiu as alterações em concreto nem concordou com o momento em que foram realizadas.

3.    A Câmara do Porto ainda não tem responsabilidades na gestão da empresa e da rede.

4.    A Câmara do Porto entende que as alterações deveriam ser produzidas já pela nova administração da empresa, nomeada pelas seis Câmaras Municipais onde operam os STCP, e cuja tomada de posse se prevê para breve.

5.    Indiferente ao período eleitoral que se vive, a Câmara do Porto não pode deixar de informar a população do que sucede, face, sobretudo, à desinformação que se tem verificado.

6.    A moção dirigida pela Assembleia de Freguesia de Campanhã também ao pelouro da mobilidade da Câmara do Porto é extemporânea e desprovida de eficácia, pois, como atrás se refere, a competência da alteração da rede não pertence à autarquia nem por ela foi decidida.

7.    O presidente da Câmara do Porto tomou a iniciativa de falar com o presidente do conselho de administração da STCP no sentido de o sensibilizar para a resolução do problema.