Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Coliseu faz balanço positivo das contas e revela aumento de 500 lugares na plateia
27-04-2018

Boas contas de gestão e aumento da capacidade para receber público foram as duas tónicas da assembleia geral do Coliseu Porto Ageas, realizada ontem.


O Relatório e Contas de 2017, aprovado por unanimidade, revela que as contas foram positivas pelo segundo ano consecutivo, o que constitui "uma boa notícia, sobretudo se tivermos em conta que os investimentos foram os mais significativos dos últimos anos", refere um comunicado da sala de espetáculos.


Eduardo Paz Barroso, presidente do Coliseu desde 2014, congratulou-se com a "evolução sustentada, no plano financeiro e na programação, que o Coliseu Porto Ageas tem vindo a alcançar com impacto e sucesso". No último ano, aconteceram ali 142 espectáculos, 54 deles de produção própria, aos quais assistiram mais de 240 mil pessoas, destacando-se a vocação da sala para o circo.


Paz Barroso aproveitou a reunião para revelar que a maior sala de espetáculos da Região Norte viu aumentada a sua capacidade em 500 lugares e pode agora receber 4 000 pessoas, o que se traduz num aumento de cerca de 14%. O aumento, aprovado e validado pela IGAC - Inspeção Geral das Atividades Culturais, é fruto de um grande investimento na área da segurança, sendo que um novo plano nessa área tem sido testado com sucesso desde dezembro passado.


Por outro lado, e para fazer face a necessidades urgentes que visam atenuar as patologias que o imóvel acusa, foram investidos cerca de 176 000 euros em obras de remodelação e requalificação, entre condições de segurança e reabilitação de camarins.


"Estamos num caminho de estabilidade", destacou Eduardo Paz Barroso, enquanto Lino Ferreira, representante da Área Metropolitana do Porto, salientou "a evolução que o Coliseu tem assistido" e propôs "um voto de confiança à direção para prosseguir o caminho da recuperação desta sala", o qual foi também aprovado por unanimidade.