Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Clube Fenianos abre Condomínio de Artistas e quer descobrir vocações
30-05-2019
TEP, Invicta Big Band e Ópera na Cidade têm a partir desta semana casa nova. É na sede do Clube Fenianos Portuenses, que lança o CAF - Condomínio de Artistas Fenianos e quer dar ainda mais à cidade.

Os protocolos foram assinados ao final da tarde de ontem e fazem transitar para as instalações do clube, que está a celebrar os seus 115 anos de atividade, três outras importantes instituições culturais da cidade. É o caso do TEP - Teatro Experimental do Porto, que, embora mantendo atividade no Teatro Municipal Campo Alegre, regressa assim do ponto de vista institucional à casa onde nasceu em 1951, como recordou Vítor Tito, o vice-presidente dos Fenianos. Acompanham-no a orquestra Invicta Big Band e a associação cultural Ópera na Academia e na Cidade.

O CAF vem na sequência da recuperação da sede dos Fenianos, mas pretende levar mais longe o conceito de reabilitação, isto é, reabilitar a dimensão humana e a vida cultural dos Fenianos, evidenciando o "dinamismo de um clube aberto à cidade", como sempre foi e quer ser ainda mais, nas palavras do seu presidente, Fernando Silva.

De resto, quer a história dos Fenianos quer esta postura renovada mereceram elogios do adjunto do presidente da Câmara do Porto para a Cultura, Guilherme Blanc, que sublinhou a importância do clube na matriz cultural da cidade e felicitou "este espírito de renovação" em que o respeito pela história dos Fenianos se conjuga com "um grande sentido de contemporaneidade".

O lema "um clube aberto à cidade" ganha, por isso, um reforçado valor com a criação do CAF, a que vêm associadas outras novidades pois aqueles três novos parceiros vão ali desenvolver atividades, tanto de fruição em termos de espetáculos (seis por ano) como de formação nas áreas do teatro e da música (tocada e cantada). Levam também com elas importantes espólios, que serão colocados à fruição pública, nomeadamente a biblioteca do TEP - essencial na história do teatro contemporâneo - e o guarda-roupa da associação operática.

Acresce que outras entidades deverão integrar proximamente o CAF, onde haverá também concertos de guitarra clássica nos finais de tarde, pelo que a soma das valências de teatro, música clássica, música ligeira ou jazz criam um autêntico centro de artes com que a direção pretende "ajudar a descobrir novas vocações".