Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

CIIL ajudou 250 crianças na aprendizagem da leitura
04-07-2016

Cerca de 250 crianças, a frequentar o último ano do jardim-de-infância e os dois primeiros anos do 1º Ciclo do Ensino Básico beneficiaram, no último ano letivo, do programa de intervenção nas dificuldades de aprendizagem da leitura, desenvolvido pelo Centro de Investigação e Intervenção na Leitura (CIIL). Os resultados foram apresentados esta manhã, numa sessão pública que decorreu no átrio dos Paços do Concelho.


Guilhermina Rego, vice-presidente da Câmara do Porto, com a pasta da Educação, recordou a origem do CIIL, que nasceu no âmbito do programa municipal "O Porto a Ler", e que, para além das intervenções diárias com as crianças nas escolas, desenvolveu, ainda, "programas de formação dirigida a educadores e alunos do ensino superior em áreas relacionadas".


O secretário de Estado da Educação, João Costa, presente na sessão, sublinhou que "a Câmara do Porto tem currículo nesta área", uma vez que coloca "os seus serviços de forma facilitadora entre todos os atores", ajudando inclusive na "definição de políticas".


Por sua vez, a presidente do Instituto Politécnico do Porto salientou o papel da intervenção na "autoestima das crianças". Rosário Gamboa deixou, ainda, uma palavra aos professores que "sentem de uma forma muito emocional estes progressos".


No ano letivo 2015/2016, o CIIL esteve presente em sete escolas da cidade, intervindo de forma direta em quase 250 crianças do jardim-de-infância e do 1º ano do Ensino Básico.


Os programas de intervenção foram desenhados pela equipa técnica do centro, composta por profissionais das áreas da psicologia, terapia da fala e do Ensino Básico do 1º Ciclo. Em relação ao programa direcionado ao ciclo pré-escolar, não se ensina a ler nem a dizer o abecedário, a intervenção é focalizada nos sons, promovendo e exercitando o desenvolvimento da linguagem e da consciência fonológica, com especial ênfase na promoção da consciência fonémica. Ao nível do programa de intervenção direcionado para o 1º ciclo, a periodicidade da intervenção foi diária, tendo sido trabalhadas as relações letra-som, a consciência fonémica e a descodificação, através de atividades com caráter lúdico.