Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Cidades da Frente Atlântica começam na quinta-feira a viver os 17 Dias da Dança
24-04-2018

O Festival DDD - Dias da Dança começa nesta quinta-feira, dia 26, nas três cidades da Frente Atlântica, e tem já vários espetáculos esgotados. Mas há ainda muito para descobrir e o diretor artístico do festival, Tiago Guedes, promoveu hoje um encontro com a imprensa e alguns dos criadores envolvidos neste DDD, levantando um pouco mais do véu sobre o que serão as próximas três semanas nos palcos do Porto, Gaia e Matosinhos.


Olga Roriz, Luísa Saraiva, Cristina Planas Leitão, Carlota Lagido e Marco da Silva Ferreira foram alguns dos que acompanharam Tiago Guedes neste voo planado sobre a programação dos Dias da Dança 2018, que tem já vendidos mais de 400 passes. 

O festival está organizado nas secções DDD In (espetáculos em equipamentos), DDD Out (eventos em espaços públicos), DDD Extra (masterclasses, workshops, encontros e festas) e Pro (workshops para profissionais), apresentando por isso múltiplas sugestões que pode consultar pormenorizadamente a partir desta ligação.

Depois da abertura com a estreia nacional de "(B)Reaching stillness" de Lea Moro (5.ª feira, no Campo Alegre), o DDD repõe a criação "Brother" de Marco da Silva Ferreira, "um espetáculo sobre a ancestralidade comum e as gerações que estão reminiscentes nos corpos e que sobrevivem à passagem do tempo" (6ª feira, no Auditório Municipal de Gaia).

Na sexta-feira, a Companhia Olga Roriz estreia no Teatro Nacional São João "A meio da noite", uma homenagem declarada a Ingmar Bergman - cujo centenário se celebra neste ano - e que a própria Olga Roriz assume ter como uma das vertentes mais importantes o trabalho de pesquisa que esteve envolvido, já que foi necessário visionar e discutir mais de 50 filmes (apresentações na 6.ª, no sábado e no domingo).

Entre os destaques destes primeiros dias está também a estreia de "Enchente" de Luísa Saraiva (sábado, no Teatro Municipal de Matosinhos - Constantino-Nery). Trata-se de um espetáculo assente em "linguagem minimalista que se concentra na relação dos bailarinos", focando processos de tomada de decisão e de cuidar do outro.

"The lonely tasks" de Mara Andrade (sábado e domingo, na mala voadora), "Jerada" da Carte Blanche / Bouchra Ouizguen (sábado, no Rivoli) e "Minor Matter" de Ligia Lewis (domingo, no Campo Alegre) completam o primeiro fim de semana do festival.

Dezenas de espetáculos, workshops que reúnem estudantes de toda a Europa, festas, encontros, conversas e eventos de rua vão desenrolar-se ao longo de três semanas nas três cidades que fazem do DDD e da dança motor de coesão social e territorial. Há entradas gratuitas e bilhetes com preços entre os 5 e os 16 euros, além de passes a 20 euros (para cinco espetáculos) e a 30 euros (para sete espetáculos).

Entretanto, a IETM - Rede Internacional de Artes Performativas Contemporâneas escolheu o Porto para o seu encontro plenário, que vai coincidir com a abertura do Festival Dias da Dança. Entre os dias 26 e 29, conta com 90 intervenientes de 25 países em 26 sessões de trabalho, 14 atividades sociais/networking, ao que se juntam um programa artístico composto por 11 espetáculos apresentados em 23 récitas. (saiba mais aqui)

O Festival DDD - Dias da Dança está todo aqui.