Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Cidade está empenhada no combate ao VIH/SIDA
26-11-2019
A estratégia "Porto, Cidade sem Sida", liderada pelo Município e operacionalizada com diversas instituições, associou-se à Semana Europeia do Teste VIH e Hepatites, que decorre até sexta-feira, dia 29. As ações programadas envolvem a disponibilização de material informativo sobre estas infeções e a realização de rastreios gratuitos.

Sensibilizar a população para a importância e conhecimento destes temas foi o ponto de partida para esta Semana, cujo lema é "Testar. Tratar. Prevenir". A nível local, reveste-se de importância redobrada, considerando que o Município assumiu recentemente a liderança da estratégia "Porto, Cidade Sem Sida até 2020".

Foi neste contexto que decorreu, nesta segunda-feira, o Encontro Regional: A Infeção VIH na Região Norte, dinamizado pela Administração Regional de Saúde do Norte (ARS Norte), com o apoio da Câmara do Porto. O auditório da Biblioteca Municipal Almeida Garrett transformou-se no palco de um debate alargado sobre temas relacionados com a infeção VIH e SIDA, que convocou a participação de profissionais e especialistas nestas matérias. A troca de ideias e experiências versou, sobretudo, a prevenção da infeção, o acolhimento, os cuidados e o acompanhamento às pessoas que vivem com a infeção VIH, com dignidade e qualidade.

O "Porto, Cidade Sem Sida até 2020" deriva da iniciativa "Cidades na Via Rápida para Acabar com a Epidemia VIH", lançada em Paris, em 2014. Na Declaração de Paris, as cidades subscritoras propõem-se contribuir para a construção de sociedades inclusivas, equitativas e sustentáveis, juntamente com parceiros locais, nacionais e internacionais, reduzindo o estigma e atingindo a discriminação zero, através do cumprimento das metas 90-90-90 por volta de 2020.

Em concreto, estes objetivos determinam que 90% das pessoas que vive com a infeção saiba que está infetada, 90% das pessoas que sabe que está infetada esteja em tratamento, e 90% das pessoas que está em tratamento tenha a infeção controlada.