Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Ciclo do Objeto convida jornalistas a sacudir o pó de uma impressora offset e prepara livro "Best Of"
24-05-2019

Uma máquina de impressão offset e um trio de profissionais de jornalismo preenchem a sessão deste sábado de Um Objeto e seus Discursos por Semana, no Museu Nacional da Imprensa. O ciclo vai já na 6.ª edição e prepara a compilação dos seus melhores momentos. 


César Príncipe, Nassalete Miranda e Luís Humberto Marcos são os intervenientes na sessão, cujo início está marcado para as 18 horas e que tem como mote a rotativa MAN Werk Augsburg.


Corria o ano 1969 quando a primeira impressora offset de jornais que existiu em Portugal foi comprada pela Renascença Gráfica, empresa proprietária do Diário de Lisboa. O importante vespertino na oposição ao regime de Salazar/Caetano foi então o primeiro jornal português a imprimir-se em offset ("fora de lugar"). Essa técnica de impressão é baseada na repulsão entre a água e a tinta gordurosa e surgiu na segunda metade do século XX, trazendo mais qualidade e rapidez à impressão.


A rotativa offset marca assim uma época de grande transformação gráfica e ainda hoje, apesar da revolução digital, o sistema continua a dar cartas em muitos jornais em todo o mundo.


Nesta sessão, o diretor do Museu Nacional da Imprensa, Luís Humberto Marcos (ex-redator do "Diário de Lisboa" e de "O Comércio do Porto", docente de comunicação/jornalismo no ISMAI e vice-presidente do Sindicato de Jornalistas e da Associação de Jornalistas e Homens de Letras do Porto), mostra o objeto que foi recentemente enriquecer a coleção do museu.  


A conversa conta com o veterano jornalista e homem de letras César Príncipe (ex-repórter, editor e redator principal do Jornal de Notícias, que recebeu do presidente da Câmara do Porto a Medalha de Mérito da Cidade/Grau Ouro, no ano passado) e com a jornalista Nassalete Miranda (ex-chefe das redações da Rádio Comercial e RDP no Porto, ex-diretora de "O Primeiro de Janeiro" e atual diretora do "As Artes entre as Letras" e vice-presidente da Mesa da Assembleia Geral da Associação de Jornalistas e Homens de Letras do Porto, que foi também distinguida com a Medalha de Mérito Cultural da Câmara Municipal do Porto/Grau Ouro, em 2015).


Livro "Best Of" com a participação de todos


Entretanto, o público do ciclo Um Objeto e seus Discursos por Semana está a ser sensibilizado para partilhar testemunhos relacionados com esta iniciativa municipal que vai já na sexta edição e que vem dando atenção ao património material e imaterial da cidade, que contribui para o reforço da identidade do Porto.


O objetivo é compilar esses contributos numa espécie de "Best Of" do Objeto que, como aponta o presidente da Câmara, Rui Moreira, "é conhecimento, inclusão e circulação. É uma experiência de cidade. De toda uma cidade que se projeta no futuro através do amor que nutre pela sua história".


Assim, o Município pede a participação de todos para poder registar as memórias das experiências de cada um ao longo destes anos de Um Objeto e seus Discursos por Semana. Textos, fotografias, desenhos, impressões sobre os objetos e os discursos que considere mais marcantes devem ser enviados para o email patrimoniocultural@cm-porto.pt.


Recorde-se que a participação nas sessões deste ciclo é gratuita, mas limitada à lotação indicada para cada uma. Pode ser garantido lugar levantando semanalmente bilhete (máximo dois por pessoa) em www.bilheteiraonline.pt ou nos locais habituais.


+Info: www.umobjetoeseusdiscursos.com

patrimoniocultural@cm-porto.pt ou 223 393 480