Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Cibersegurança deve estar na agenda do tecido empresarial português
26-06-2019

O núcleo duro da cibersegurança em Portugal está reunido durante dois dias na Alfândega do Porto para a 5.ª edição dos C-Days, uma conferência organizada pelo Centro Nacional de Cibersegurança.


Com o foco principal nas pequenas e médias empresas (PME) pelo peso que representam no tecido económico português, a sessão de abertura desta manhã contou com as intervenções de Filipe Araújo, vice-presidente da Câmara do Porto, Lino Santos, coordenador do Centro Nacional de Cibersegurança, e Mariana Vieira da Silva, ministra da Presidência e da Modernização Administrativa.

O vice-presidente da Câmara do Porto e também vereador da Inovação e Ambiente destacou a importância da cibersegurança no contexto da governação de uma cidade, principalmente no que toca às questões relacionadas com proteção de dados e de infraestruturas essenciais.

"O tema está presente na maioria dos nossos projetos [nacionais e internacionais] ao nível do que são as smart-cities, na questão e desenvolvimento de novos serviços", referiu Filipe Araújo, explicando que grande parte da estratégia municipal nestes domínios está alicerçada na Porto Digital, uma associação com vista à promoção de projetos nas áreas das Tecnologias da Informação e Comunicação.

Ao nível das PME, o vice-presidente da Câmara do Porto destacou a iniciativa municipal ScaleUp Porto, lançada em 2015, que tem trabalhado no âmbito do apoio ao crescimento das startups tecnológicas locais, contribuindo para posicionar a cidade como um espaço aberto à criatividade, à inovação e ao empreendedorismo.

Lino Santos, coordenador do Centro Nacional de Cibersegurança, destacou o lançamento do quadro nacional de referência em cibersegurança, que tem como objetivos ajudar a orientar as empresas no desenvolvimento de competências de deteção, reação e organização das suas capacidades de cibersegurança para atingirem níveis mais elevados de maturidade. Além disso, está em processo de criação um observatório direcionado para medir os efeitos da estratégia nacional de cibersegurança na sociedade portuguesa de modo a avaliar e ajustar as medidas.

A ministra da Presidência e da Modernização Administrativa, Mariana Vieira da Silva, falou sobre a Estratégia Nacional de Segurança do Ciberespaço 2019-2023 recentemente publicada, que, entre outros eixos de atuação, vai disponibilizar ferramentas para ajudar as organizações e empresas a prepararem-se na área da segurança digital.

"A segurança e a cibersegurança não se decreta nem sequer se garante, constrói-se todos dos dias", alertou a ministra.

A quinta edição dos C-Days decorre nestas quarta e quinta-feiras e, entre outros temas, vai abordar temáticas como o Quadro de Referência em Cibersegurança ,"Cibersegurança e as empresas", "Cidades Inteligentes seguras", "Sociedades (Des)informadas", "Cibersegurança e as PME - desafios e práticas empresariais", "Confiança digital para serviços energéticos", "Capacitação nacional em cibersegurança", etc.

O evento termina com a entrega do prémio Cybersecurity Challenge, na quinta-feira.