Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Rizzo inaugura programa internacional do Teatro Municipal do Porto
25-09-2015

O Teatro Municipal do Porto apresenta amanhã, 26 de setembro, a estreia nacional de "D'Après Une Histoire Vraie", de Christian Rizzo, às 21,30 horas no Grande Auditório Manoel de Oliveira do Teatro Municipal Rivoli.


Em co-apresentação com o Circular - Festival de Artes Performativas, "D'Après Une Histoire Vraie", do coreógrafo francês Christian Rizzo, é um espetáculo que procura um espaço onde o movimento de oito bailarinos e a sua relação com a música - composta por duas baterias em simultâneo - brinca com as categorias de "popular" e "contemporâneo".


No elenco, destaque para o português Filipe Lourenço, que trabalha atualmente com Rizzo, Oliver Wood e Boris Charmatz.


Christian Rizzo é hoje um dos nomes mais importantes das artes performativas francesas, sendo mesmo Oficial das Artes e das Letras, uma comenda entregue pelo Governo Francês. Em Janeiro deste ano, Rizzo foi nomeado diretor do Centro Coreográfico Nacional de Montepellier Languedoc-Rouillon.


Mais informações: http://bit.ly/1OaQTXR e www.teatromunicipaldoporto.pt


Breve introdução da história deste espetáculo:


"2004, Istambul. Poucos minutos antes do fim de uma apresentação, um grupo de homens irrompeu no palco, com uma dança tradicional, que, de um momento para o outro, desapareceu sem deixar rasto. Fiquei profundamente tocado por uma profunda e quase arcaica emoção. Terá sido a dança ou o vazio que ficou, depois do grupo desaparecer, que tomou conta de mim? A sensação permaneceu ancorado em mim deste então. 

O ponto de partida para esse projeto foi essa memória ou, mais exatamente, a busca para encontrar o que esta memória tinha deixado em mim. Não tenho qualquer interesse em recriar uma dança pré-existente na sua totalidade. Prefiro entender porque senti tanta empatia com este momento e com esta forma de dançar, que ainda hoje ressoa em mim. Por isso, é mais uma questão de refazer os passos da minha memória, a fim de inventar a base de um resumo para escrever. Acompanhado por 8 bailarinos e 2 músicos, procurei um espaço onde o movimento e a sua relação com a música brinca com as categorias de "popular" e "contemporâneo". Imagino uma dança que, ao tomar as memórias de práticas folclóricas, iria encontrar um atrito com o meu gosto pela queda e pelo toque. É neste momento de confronto / encontro que se centra o essencial desta peça." Christian Rizzo

 

Aqui deixamos antever um pouco desta performance a não perder!