Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Casa-Museu Marta Ortigão Sampaio acolhe conversa a partir do autorretrato que é a sua imagem de marca
12-07-2019
A imagem mais característica da Casa-Museu Marta Ortigão Sampaio (CMOS), um autorretrato da irmã da pintora Aurélia de Sousa, Sofia Martins de Souza, é o pretexto para a última conversa antes da interrupção de verão no ciclo Um Objeto e seus Discursos por Semana.

A sessão, que esgotou rapidamente a capacidade de aceitar mais público, realiza-se às 18 horas deste sábado, dia 13, e parte assim de um dos ex-libris da CMOS, que é o quadro ali existente e também no painel da sua fachada.

Sofia Martins de Souza nasceu na freguesia de Bonfim, a 23 de março de 1870. Irmã da conhecida pintora Aurélia de Souza, com ela recebeu lições particulares de Caetano da Costa Lima e frequentou, entre 1893 e 1899, a Academia Portuense de Belas-Artes, onde ambas foram discípulas de Marques de Oliveira.

Também ambas prosseguiram os estudos em Paris, na Academia Julian, sendo Sofia financiada pela sua irmã Maria Estela e pelo cunhado Vasco Ortigão Sampaio. A sua obra revela uma predileção pelos temas de ar livre ou paisagem, registos que frequentemente colhia em longos passeios de bicicleta com a irmã. São frequentes também as cenas de interior e por várias vezes fez exercícios de autorretrato.

Aquele que melhor espelha a sua personalidade enérgica, por vezes exuberante, é certamente aquele em que se retrata com um belo chapéu com um laço e penas. E, nesta sessão moderada pelo filósofo Rafael Fernandes, assistente técnico da CMOS, a historiadora da arte Maria de Aires Silveira, curadora no Museu Nacional de Arte Contemporânea-Museu do Chiado (MNAC) e a historiadora e museóloga Isabel Andrade Silva, técnica da CMOS, contam algumas das histórias por detrás deste retrato a pastel, que mais do que revelar características fisionómicas revela traços de caráter, gostos, vontades e sonhos.

De iniciativa municipal, o ciclo Um Objeto e seus Discursos por Semana é de entrada gratuita, mas limitada à capacidade de cada local onde se realiza. Garanta lugar levantando antecipadamente bilhete (no máximo de dois por pessoa) em www.bilheteiraonline.pt ou nos locais habituais.

patrimoniocultural@cm-porto.pt ou 223 393 480