Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Casa da Música inicia programa no feminino
14-09-2019

Conferências e concertos integram o programa "Música no Feminino" que a Casa da Música inicia hoje e que, até ao próximo dia 29, ali levará vários nomes ligados à composição, interpretação e direção musicais, bem como outros com intervenção a nível da condição da mulher na sociedade.


O programa apresenta concertos quase integralmente preenchidos por mulheres compositoras, entre elas vários dos nomes mais sonantes da composição contemporânea, destacando-se as estreias de encomendas realizadas a Ângela da Ponte e Rebecca Saunders. "As maestrinas e as solistas convidadas fazem-nos esquecer discriminações de género e colocam-nos apenas, como habitualmente, entre a nata da vida artística dos nossos dias", aponta a casa da Música.


O ciclo começa pelas 16 horas deste sábado com a conferência de entrada livre "A Mulher é o Futuro do Homem?", pela Secretária de Estado para a Cidadania e a Igualdade, Rosa Monteiro, a deputada do Bloco de Esquerda Mariana Mortágua e a pianista e ex-ministra da Cultura Gabriela Canavilhas.


Às 18 horas, a maestrina Joana Carneiro dirige a Orquestra Sinfónica do Porto com a violinista Hyeyoon Park, num concerto intitulado "O Eterno Feminino" que junta obras de compositoras como a sul-coreana Unsuk Chin ("Rocaná") e a russa Sofia Gubaidulina ("Offertorium"). O concerto abre com "Ricercari", da portuguesa Clotilde Rosa, e termina com a estreia em Portugal de "Ciel d'hiver", da finlandesa Kaija Saariaho.


Amanhã, domingo, o Coro Casa da Música apresenta a partir das 12 horas um ciclo dedicado a "Mulheres Pioneiras", com a sueca Sofi Jeannin a estrear-se na direção deste agrupamento e Joana David ao piano, passando por obras da italiana Barbara Strozzi, da alemã Clara Schumann, da britânica Imogen Holst, da francesa Lili Boulanger e da sueca Karin Rehnqvist, atravessando assim vários séculos de criação musical, do barroco intermédio à atualidade.


Também amanhã, a Orquestra Barroca recebe a estreia da violinista francesa Amandine Beyer como regente e solista desta formação, em obras das italianas Maddalena Laura Lombardini Sirmen e Isabela Leonarda, a que se juntam peças de Antonio Vivaldi, durante anos professor do colégio e orfanato feminino Ospedale della Pietà de Veneza, que formou importantes compositoras e intérpretes. O programa inclui igualmente obras da alemã Wilhelmine Von Bayreuth, completando um percurso pela composição barroca de inspiração italiana no feminino.


+Info: Casa da Música