Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Mundial de F1 em motonáutica chega em agosto às águas do Douro (c/vídeo)
11-02-2015

Pela primeira vez, as águas do rio Douro recebem a Fórmula 1 dos barcos, a mais espetacular competição de motonáutica do mundo. 


A iniciativa tem organização conjunta das câmaras municipais do Porto e de Vila Nova de Gaia, terá lugar entre os dias 31 de julho a 2 de agosto. Marca o regresso do Grande Prémio de Portugal ao calendário da União Internacional de Motonáutica, após 13 edições consecutivas em Portimão, a última das quais em 2011.


O evento foi apresentado hoje em conferência de imprensa, na Pousada do Porto. O presidente da câmara do Porto sublinhou a colaboração de ambas as cidades para a promoção turística da região, em consonância com Matosinhos, e lembrou que, mesmo sem o apoio das entidades oficiais e nacionais é possível continuar a organizar grandes eventos. "Nos últimos tempos, temos sido abandonados e não temos conseguido os apoios que precisamos das entidades oficiais nacionais para este tipo de organizações, é bom que as nossas cidades sejam capazes de o fazer sem esses apoios", referiu Rui Moreira.


O autarca portuense destacou ainda as potencialidades da prova em termos de promoção turística em destinos alternativos e de motor económico. "Este campeonato vai decorrer em países emergente (...) e poderemos afirmar a nossa marca nesses horizontes mais longínquos que também queremos atrair para o nosso país", disse.


Eduardo Vítor Rodrigues, autarca de Gaia, também destacou o facto de ambas as cidades conseguirem promover o destino e a região sem a ajuda das entidades do Estado. "O município do Porto e de Vila Nova de Gaia acabam, mais uma vez, por demonstrar que se há crescimento do turismo e da atratividade turística com tudo o que isso representa do ponto de vista económico nesta região, isso fica muito mais a dever-se a um conjunto de entidades públicas e privadas que estão a fazer pela vida, do que quem diz que está a fazer do centro lisboeta", afirmou.


Também presente na conferência, a vice-presidente da F1H20, Lavinia Cavallero, falou das expectativas de todos os pilotos para a corrida no Douro, após 13 edições no Algarve. Já o presidente da Federação Portuguesa de Motonáutica, Mário Gonzaga Ribeiro, destacou "o fascínio da motonáutica como desporto" e com "cartaz de promoção das potencialidades turísticas de uma região brilhante".


O piloto português Duarte Benavente, que representa a F1 Atlantic Team e desde 1999 tem sido presença assídua neste campeonato, trabalhou em conjunto com a organização para trazer a prova para o Douro, e disse ser este "o sítio de sonho para voltar a trazer uma etapa do campeonato do mundo de motonáutica a Portugal". "Vou dar o meu melhor, estou a preparar a época 2015 e espero chegar aqui, eu e a minha equipa, num grande momento de forma para lutar por um grande resultado", referiu na sua intervenção.


No 14º Grande Prémio de Portugal, o rio Douro transforma-se numa pista com cerca de dois mil metros de perímetro, entre o Edifício da Alfândega e a Ponte D. Luiz, onde vão competir 18 pilotos de 14 nacionalidades, em barcos que chegam a atingir velocidades próximas dos 240 km/h.


A etapa portuguesa do Campeonato de F1 em Motonáutica será a terceira de oito provas que constituem o Mundial de 2015 (o maior desde 2010) e uma das duas que se realizam este ano na Europa, a par da também estreante jornada francesa de Évian les Bains.


Para já está assegurada apenas esta edição no Porto, sendo que o orçamento total da organização da prova é estimado em 450 mil euros. As corridas do Campeonato do Mundo são atualmente transmitidas por 30 canais de televisão, chegando a mais de 100 milhões de lares em todo o mundo.




 

+Info: www.f1h2o.com


Leia também:


Porto e Gaia vão organizar etapa portuguesa do Campeonato do Mundo de F1 em Motonáutica