Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Campanha Start to Talk quer pôr fim à violência sexual contra crianças e jovens no desporto
03-12-2019
"Contribua para quebrar o silêncio" é o desafio da campanha "Start to Talk" que visa sensibilizar o movimento desportivo e acabar com o abuso sexual de crianças e jovens no contexto do desporto.

Lançada pelo Conselho da Europa e a Comissão Europeia, a iniciativa pretende contar com a participação de personalidades, atletas, treinadores e dirigentes desportivos portugueses para assumirem o papel de "Silence breakers", ou seja, de quem quebra o silêncio para colaborar na divulgação da campanha e na difusão dos valores a ela inerentes.

A urgência de tal atitude é tão maior quanto uma em cada cinco crianças é vítima de violência sexual na Europa e o fenómeno acontece também no campo desportivo. Além disso, entre 70% a 85% das crianças conhecem o/a seu/sua agressor/a e cerca de 33% das crianças vítimas de abuso sexual nunca contam a ninguém.

 

Tendo em conta que o desporto deve ser um ambiente seguro e de capacitação das crianças, a campanha defende que está na mão das pessoas adultas acabar com os abusos, proteger as crianças e ajudar a combater a impunidade e o silêncio.

A apresentação da "Start to Talk" no Porto aconteceu numa sessão em que foi homenageado o atleta Braima Dabó, um exemplo de 'fairplay' e de ética desportiva, na qual participaram a vereadora da Juventude e Desporto na Câmara do Porto, Catarina Araújo, o diretor regional do Norte do IPDJ, Vítor Dias, a coordenadora da Comissão Regional do Norte da CNPDPCJ - Comissão Nacional de Promoção dos Direitos e Proteção das Crianças e Jovens, Fernanda Almeida.

O evento, realizado na passada sexta-feira na Casa do Desporto, foi ainda ocasião para um debate de incentivo à quebra do silêncio com a atleta olímpica Sara Moreira, o treinador da equipa de futebol feminino do SC Braga, Miguel Santos, e a psicóloga Madalena Sofia Oliveira, sob moderação do jornalista Manuel Queirós.