Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Câmara vai consumir energia 100% renovável e evitar a emissão de 16.500 toneladas de CO2 por ano
01-05-2020
A Câmara do Porto adjudicou à empresa ENDESA o fornecimento de energia elétrica para todas as infraestruturas municipais, proveniente a 100% de fontes renováveis de energia. Ao não gerar emissões de CO2, a cidade deixa de libertar para a atmosfera cerca de 16.500 toneladas de dióxido de carbono por ano.  

Neste procedimento de contratação pública, aprovado, por unanimidade, na reunião privada de Executivo Municipal ocorrida no início desta semana por videoconferência, foi assegurado que a energia elétrica a fornecer durante os próximos três anos provenha - na totalidade - de fontes renováveis de energia, não gerando emissões de CO2.

Significa, portanto, que todas as instalações e equipamentos sob responsabilidade da autarquia e das empresas municipais, como escolas, piscinas, bibliotecas ou outros edifícios, deixam, do ponto de vista da eletricidade que utilizam, de ter impacto em termos de emissões de CO2. Da mesma forma, os cidadãos do Município do Porto circulando à noite pela cidade serão iluminados por uma iluminação pública totalmente proveniente de fontes renováveis.

A quantidade anual de energia elétrica contratada é de cerca de 45 GWh, que sendo 100% proveniente de fontes renováveis de energia evita a emissão anual de mais de 16.500 toneladas de CO2.

Esta é mais uma das medidas inovadoras da Câmara do Porto inserida na sua estratégia de sustentabilidade, nomeadamente na área da mitigação das alterações climáticas, onde se assumiu um ambicioso objetivo de redução de emissões de CO2 de 50% até 2030 para o seu território.

Encontram-se ainda a decorrer os concursos públicos para a instalação de 1MWp de sistemas fotovoltaicos em edifícios públicos, maioritariamente escolas, no âmbito do projeto Porto Solar, e para a substituição de praticamente a totalidade da iluminação pública por tecnologia LED, iniciativas a acrescentar à recente mudança da frota municipal para veículos elétricos ou híbridos plug-in.

A alteração da frota, em conjunto com a eletricidade 100% de fontes renováveis de energia, além de ter praticamente anulado os impactos locais em termos de emissões de gases de escape, deixa de ter expressão em termos de emissões de CO2 com impactos globais em termos de alterações climáticas.

Além dos benefícios ambientais, todos estes projetos, realizados em estreita colaboração com a Agência de Energia do Porto, trazem também benefícios financeiros, resultando numa redução nos custos operacionais da Câmara do Porto, de acordo com o princípio das Contas à Moda do Porto.