Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Câmara reabilita pavilhão de escola e põe-no ao serviço da comunidade
07-01-2015
A Escola Leonardo Coimbra Filho passou a dispor de um renovado pavilhão desportivo, graças às obras promovidas pela Câmara Municipal do Porto no âmbito de um protocolo entre o estabelecimento escolar e a Porto Lazer. As obras, que orçaram em cerca de 25 mil euros, permitem à escola passar a dispor de um pavilhão com melhores condições, nomeadamente ao nível do piso e dos balneários, ficando a Porto Lazer com direito à sua utilização em período pós-escolar para cedência a clubes e associações locais.


Rui Moreira, que hoje visitou a escola na companhia da sua vice-presidente, Guilhermina Rego, e do administrador da Porto Lazer, Luís Alves, lembrou que o Porto é deficitário em equipamentos desportivos e que a política municipal passa pelo aproveitamento dos espaços existentes que, com investimentos pequenos, podem ser colocados ao serviço da comunidade. "Em primeiro lugar, com um investimento reduzido, estamos a fornecer à escola e aos seus alunos melhores condições para a prática do desporto escolar", disse o presidente da Câmara, lembrando que "em tempo de crise, a cidade, que é deficitária em equipamentos desportivos, tem que ser criativa e procurar explorar os que existem. Não faz sentido andarmos a gastar recursos em novos pavilhões numa cidade que tem pouco espaço e não tem um orçamento ilimitado, quando já existem espaços que podemos aproveitar melhor e pôr ao serviço da comunidade".


Para o autarca, "a política que aqui estamos a aplicar é a mesmo que nos levou recentemente a olhar para o complexo desportivo do INATEL como uma oportunidade e não como um problema, aproveitando o que já existe em vez de nos lançarmos em grandes empreitadas em terrenos de que, muitas vezes, não dispomos", concluindo: "no fundo, estamos a cumprir o nosso programa, pois foi exactamente isto que dissemos que faríamos e estamos a fazer".