Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Câmara investe um milhão de euros em obras de beneficiação do parque desportivo municipal
17-09-2020

De forma a proporcionar cada vez melhores condições para a prática desportiva na cidade, a Câmara do Porto tem em curso um conjunto alargado de intervenções nos vários equipamentos desportivos geridos pela empresa municipal Ágora - Cultura e Desporto do Porto.


Entre pavilhões, piscinas e campos da rede municipal de infraestruturas desportivas, são mais de uma dezena de empreitadas, em curso ou a executar, que totalizam cerca de 996 mil euros de investimento.

As diversas intervenções visam, sobretudo, a conservação, a recuperação, a modernização e a melhoria das condições de nove infraestruturas desportivas: a saber: as piscinas municipais de Cartes, da Constituição e de Eng. Armando Pimentel; os pavilhões municipais do Lagarteiro e de Nicolau Nasoni; e, ao nível da rede de grandes campos, o Polidesportivo dos Choupos, o Campo Sintético do Viso e o Parque Desportivo de Ramalde / INATEL.

Pelo seu elevado e crescente número de utilizadores, as piscinas municipais concentram uma parte significativa deste investimento, com destaque para as empreitadas que visaram a melhoria da eficiência energética, térmica e ambiental das piscinas de Cartes e da Constituição (ambas em fase de conclusão) e que perfazem um investimento superior a 390 mil euros.

Aproveitando a interrupção forçada da utilização das instalações devido à pandemia, as duas piscinas estão agora ser intervencionadas ao nível das suas coberturas, paredes, pavimentos, zonas técnicas e balneários, de forma a melhorar as condições de conforto, higiene e segurança dos utentes. O investimento conjunto destes trabalhos ultrapassa os 290 mil euros.

A última intervenção, num valor de aproximadamente 150 mil euros, vai decorrer na Piscina Eng. Armando Pimentel e, tal como as anteriores, vai igualmente beneficiar as condições do uso de energia, climatização e ventilação da piscina, melhorando a qualidade do ar interior e o aumento da eficiência energética do edifício.

Piscina Eng.º Armando Pimentel terá intervenção de fundo

No caso da Piscina Eng.º Amando Pimentel, o Município tem já previsto avançar com um investimento suplementar, dada a necessidade de uma intervenção de fundo neste equipamento e cujo valor ascende a mais de um milhão de euros.

Por força desta empreitada, o equipamento vai manter-se encerrado ao longo do próximo ano. Aos utentes desta infraestrutura será dada a possibilidade de frequentarem outra piscina da rede municipal ou, em alternativa e face à sua proximidade, frequentar a Piscina do Clube Fluvial Portuense.

No caso da Piscina da Constituição, está também previsto um conjunto de obras de beneficiação a executar em 2021, num valor próximo dos 200 mil euros.

No curto prazo, o plano de intervenções inclui a reformulação de todas as instalações eletromecânicas, as redes hidráulicas para aquecimento, arrefecimento e produção de água quente sanitária, bem como os sistemas de iluminação, tudo com o objetivo de rentabilizar e racionalizar a eficiência de cada uma das piscinas municipais.

Em fase final de instalação na Piscina de Cartes está, por sua vez, um inovador Sistema de Gestão Técnica Centralizado (GTC), que permitirá o controlo remoto (via web) de todos os sistemas de iluminação, climatização e ventilação deste equipamento, num investimento de cerca de 25 mil euros. O objetivo é permitir o acompanhamento e controlo dos consumos de energia e água, bem como alertar para eventuais desvios.

Este sistema será também replicado nas piscinas da Constituição (em 2021) e Eng. Armando Pimentel.

Intervenções também na rede de Pavilhões e Grandes Campos

Ao nível da rede municipal de pavilhões, estão também planeadas várias empreitadas que, na sua generalidade, se referem a reparações nas coberturas, ao tratamento e limpeza de caleiras, pinturas e revestimento de fachadas.

As intervenções, com um prazo de execução médio de quatro semanas, vão decorrer nos pavilhões Nicolau Nasoni e Lagarteiro (numa primeira fase), e, posteriormente, nos pavilhões Fontes Pereira de Melo, Pêro Vaz de Caminha, Viso e Irene Lisboa, perfazendo um investimento de cerca de 107 mil euros.

Em relação à rede de campos municipais, estão concluídas as obras de requalificação no Campo Sintético do Viso, que visaram a substituição das redes de vedação, guardas e estruturas tubulares, reabilitação e criação de portões, requalificação de bancadas e acessos, beneficiação da fachada e pintura de todo o edifício.

No caso do Polidesportivo dos Choupos, a intervenção refere-se à reparação da vedação do campo e à execução de novas vedações. Os dois investimentos rondam os 38 mil euros.

Em fase de adjudicação está ainda uma obra para a reparação e drenagem de águas pluviais da cobertura da bancada e edifício do Parque Desportivo de Ramalde / INATEL.

Mais investimentos a caminho

A par da aposta na requalificação e manutenção preventiva das infraestruturas existentes, o Município continua também a investir na ampliação do parque desportivo da cidade.

Nesse particular, está previsto mais um conjunto importante de investimentos, com a concretização de três obras fundamentais: a ampliação do Parque Desportivo de Ramalde e a construção de dois novos complexos desportivos municipais, respetivamente no Campo do Outeiro e em Justino Teixeira.

Recorde-se que, nos últimos seis anos, a autarquia conseguiu aumentar significativamente a disponibilidade de espaços desportivos municipais ou apoiados pelo Município, duplicando a oferta pública existente, recorrendo a um modelo de intervenção sobretudo assente em parcerias com diferentes clubes, coletividades e instituições da cidade.

Aliás, o estreitar de relações com os agentes desportivos, o reforço do apoio ao associativismo, o estímulo à atividade física ao ar livre e a captação de grandes eventos desportivos internacionais para a cidade são metas que se mantêm no plano de atividades a executar pela Ágora até final de 2021.