Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Câmara do Porto vai tomar conta do Cinema Batalha
12-01-2017

A próxima edição do jornal Porto., editado pela Câmara do Porto e que na próxima semana será distribuído em todas as residências da cidade, revela que a autarquia vai recuperar o histórico edifício e pô-lo ao serviço da produção cultural da Invicta, depois de anos de abandono. A proposta vai à próxima reunião de executivo, a realizar terça-feira. O jornal Porto. inclui ainda outros temas, entre os quais uma extensa entrevista a Luís Valente de Oliveira, escrita pelo jornalista Manuel Carvalho.


É uma velha ambição dos portuenses. Ver o Cinema Batalha recuperado e a funcionar. Vai ser concretizada, graças à assinatura de um contrato que abre portas à reabilitação do edifício e à sua dinamização.

O espaço passará a ser gerido pela autarquia nos próximos 25 anos, a favor da programação cultural da cidade. A Câmara e os proprietários do edifício, considerado um dos mais importantes marcos arquitetónicos do Porto, acordaram o arrendamento pelo valor mensal de 10 mil euros, que permitirá o desenvolvimento de um projeto ligado ao cinema, assente nos valores da memória, conhecimento e inovação.


O projeto, designado "Cinema Batalha" terá como principais eixos estratégicos o conhecimento sobre a História do Cinema através de sessões regulares de cinema de arquivo, em formatos analógicos e digitais; a disseminação de discursos contemporâneos na área do Cinema sem canais de difusão no circuito comercial e nos festivais existentes; o apoio a agentes programadores e distribuidores na apresentação de novas cinematografias, e novos debates, na área do Cinema e da Imagem em Movimento; o apoio à investigação no domínio da História do Cinema e do pensamento crítico sobre a Imagem em Movimento e ações de cruzamento disciplinar entre a Imagem Movimento e outras artes, nomeadamente as visuais através de projetos expositivos.


O famoso edifício, que atualmente se encontra sem utilização e a degradar-se interior e exteriormente, é considerado fundamental, não apenas do ponto de vista cultural, mas também do ponto de vista urbanístico, económico e social. A sua reabilitação e uso serão fundamentais na recuperação social e comercial de toda a Praça da Batalha e ruas adjacentes, como é o caso a Rua 31 de janeiro.


Por outro lado, a Câmara do Porto, com o desenvolvimento deste novo projeto, complementa a atividade cultural da cidade, já garantida em áreas como as artes performativas e música e as artes visuais. O funcionamento do Cinema Batalha constitui também a consolidação da estratégia de regresso do cinema à Baixa do Porto, iniciada com o lançamento do cartão Tripass e com a dinamização dos cinemas Trindade, Passos Manuel e Auditório Isabel Alves Costa, no Rivoli.