Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Câmara do Porto levou experiência de projecto de acolhimento de sem-abrigo a Marcelo Rebelo de Sousa
12-12-2017
Fernando Paulo, vereador da Câmara do Porto, disse ter dado a conhecer ao Presidente da República a ação do seu executivo camarário em matéria de apoio aos sem-abrigo, destacando a abertura de um centro de acolhimento de emergência para pessoas sem-abrigo no Hospital Joaquim Urbano e a intenção de criar dois novos "restaurantes solidários" no primeiro trimestre de 2018.

O Presidente da República juntou hoje representantes do Governo, das câmaras de Lisboa e do Porto, que se fez representar pelo vereador Fernando Paulo, da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa e de cinco associações em mais uma reunião sobre a integração das pessoas sem-abrigo.

A anterior reunião de trabalho sobre esta matéria promovida por Marcelo Rebelo de Sousa realizou-se no início de novembro e terminou com o Governo a prometer apresentar até ao final desse mês um plano de ação para 2017/2018.

Segundo a secretária de Estado da Segurança Social, Cláudia Joaquim, com esse plano já aprovado, a reunião de hoje, realizada novamente no Palácio de Belém, em Lisboa, serviu para fazer "um balanço do ano" e definir "os próximos passos e objetivos para o ano de 2018".

Em declarações aos jornalistas, Cláudia Joaquim acrescentou que, além disso, foi já iniciada uma abordagem ao "desenho do próximo plano de ação 2019/2020", no quadro da Estratégia Nacional para a Integração das Pessoas Sem-Abrigo para o período 2017-2023, que o Governo aprovou em junho.

Ricardo Robles, vereador da Câmara de Lisboa referiu que a saúde e a habitação são os eixos definidos "como prioritários para o plano de ação no próximo ano e sobre os quais os vários parceiros renovaram o seu compromisso de ação imediata".

Por sua vez, Fernando Paulo, vereador da Câmara do Porto, disse ter dado a conhecer ao Presidente da República a ação do seu executivo camarário nesta matéria, destacando a abertura de um centro de acolhimento de emergência para pessoas sem-abrigo no Hospital Joaquim Urbano e a intenção de criar dois novos "restaurantes solidários" no primeiro trimestre de 2018.

O chefe de Estado, Marcelo Rebelo de Sousa, tem mantido na sua agenda a integração das pessoas sem-abrigo, com sucessivas iniciativas de apoio e sensibilização para esta matéria.

Além do Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, das câmaras de Lisboa e do Porto e da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, participaram nesta reunião promovida pelo Presidente da República as associações Comunidade Vida e Paz, CASA - Centro de Apoio ao Sem-Abrigo, Associação para o Estudo e Integração Psicossocial, Crescer e Médicos do Mundo