Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Bispo auxiliar de Lisboa despede-se do Porto com abraço a Rui Moreira
01-04-2019
O novo bispo auxiliar de Lisboa, D. Américo Aguiar, fez hoje uma visita oficial à Câmara do Porto, onde foi recebido pelo presidente Rui Moreira e vereadores, por intermédio de quem foi "agradecer à cidade, porque o que eu sou devo-o à cidade, para o bem e para o mal, e por isso muito obrigado ao meu Porto".
.
D. Américo Aguiar - cuja ordenação episcopal se realizou no domingo, 31 de março, na Igreja da Trindade - falou ao "Porto." e assumiu a vocação de "fazer pontes", afirmando-se como um homem de "pontes" e garantido que continuará sempre "matrimonialmente ligado à Diocese do Porto".

Quando fala em "In Manus Tuas", o lema episcopal que escolheu, o até agora presidente da Irmandade dos Clérigos relembra as "últimas palavras de Jesus na Cruz, quando Ele diz ?Pai, nas Tuas Mãos entrego meu Espírito'. É uma entrega total, sem condições, àquilo que somos chamados a fazer", fazendo o paralelismo com o papel "daqueles que servem a cidade, a pólis, a causa pública".

Independentemente dos desafios que cada um tenha à sua frente, das posições diversas que defenda, de acordo com as suas convicções, sensibilidades ou ideologias, "o que é importante é que todos trabalhem para o bem comum, para o bem das pessoas e a Igreja também é chamada a colaborar com todos", sejam eles "da esquerda, da direita, do Porto, do Benfica, dos altos, dos magros, dos gordos, dos baixos, dos velhos, dos novos. Nós somos convidados a estabelecer pontes permanentemente".
"Aliás, nós somos ao serviço das pessoas, todos e ser pessoa é ser uma rede", acrescentou D. Américo.

"Eu costumo dizer e lembrar que esta coisa das redes sociais parece uma novidade, mas isto já tem barbas, porque a rede social mais antiga da Humanidade é a família, e esta família alargada que eu considero, da minha cidade, do meu Porto, ajuda-me a sentir mais forte e mais capaz de assumir este lema", reafirmou.

Quando confrontado com a questão do carinho demonstrado pela população anónima que se reuniu às centenas no interior e exterior da Igreja da Trindade, dizendo quase em surdina "o nosso padre vai ser Bispo" ou "não esqueças o Porto", D. Américo confessa que "não tinha perceção do retorno e da recetividade das pessoas em relação à minha pessoa, pois trabalho em circuitos muito fechados, como com as chancelarias, e não ando propriamente no terreno. Mas fui surpreendido pelo carinho, pelo acolhimento das pessoas anónimas, que se manifestaram".

Também por isso, "não esquecerei o Porto, com toda a certeza e digamos então, para terminar, Porto. Ponto.", declarou D. Américo Aguiar, que após a visita foi acompanhado pelo presidente da Câmara num trajeto a pé até ao Paço Episcopal.