Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Bandas sonoras recordadas com Invicta.Música.Filmes
09-02-2019
Charlie Chaplin é uma das memórias evocadas no ciclo de quatro cine concertos que a Casa da Música apresenta entre este domingo e o dia 19 de fevereiro.

A magia do cinema inspira o dia de abertura, neste domingo, em que a Banda Sinfónica Portuguesa traz ao ciclo Invicta.Música os temas musicais emblemáticos da história da Sétima Arte e criados por Hans Zimmer, Marcel Peeters, José Alberto Pina e Alain Boublil/Claude-Michel Schönberg. Às 12 horas, na Sala Suggia.

O primeiro cine concerto acontece no dia 12, pelas 19,30 horas, com "A Idade do Ouro", um dos primeiros filmes sonoros produzidos em França (1930), constituindo então um autêntico escândalo. Setenta anos depois, o compositor argentino Martin Matalon compôs uma nova banda sonora para este clássico, para seis percussionistas, piano e eletrónica.

Depois, no dia 16, às 16 horas, é tempo do "Mundo Animado", num concerto para famílias com a criação ao vivo de bandas sonoras para filmes projetados no grande ecrã e em que novas sonoridade se juntam aos clássicos de Chaplin ou Buster Keaton.

Nesse mesmo dia, mas pelas 18 horas, a Casa da Música assinala os 130 anos do nascimento de Charles Chaplin com o cine concerto focado em "A Quimera do Ouro". Segundo o próprio Chaplin, era por este filme que gostaria de ser recordado. E é precisamente este grande clássico que o festival Invicta.Música.Filmes apresenta numa sessão única em que a Orquestra Sinfónica acompanha ao vivo a projeção do filme.

O ciclo termina a 19 de fevereiro, às 19,30 horas, com a beleza das imagens de "Shelter", filme de Bill Morrison com música de David Lang, Michael Gordon e Julia Wolfe - uma profunda e comovente reflexão sobre o significado de ter um abrigo, com assinatura musical dos fundadores do agrupamento nova-iorquino Bang on a Can.