Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Banco francês Natixis considerou a instalação no Porto a "solução perfeita"
26-03-2018

O presidente do banco francês Natixis, Laurent Mignon, revelou ao semanário Expresso que não poderia estar mais satisfeito pela escolha da cidade do Porto para fixar o seu centro de excelência. A formação e o talento dos recursos humanos foram decisivos para um investimento próximo dos 23,5 milhões de euros.


Como fator-chave para a decisão de instalar o seu centro de excelência no Porto, Laurent Mignon, que preside ao banco de investimento francês, elege o nível de qualificação, aliada à forte qualidade do ensino superior. A valorização das línguas, a mentalidade internacional, bem como a "energia, disponibilidade e orgulho" completam as mais-valias identificadas.


Em suma, há talento na cidade do Porto que - repara - em França não consegue encontrar. "Dizemos que em França não conseguimos recrutar estes talentos, eles não existem. A pressão é muito grande, nunca teríamos conseguido contratar recursos familiarizados com TI em seis meses", diz o presidente do Natixis em declarações ao Expresso.


Este é também o primeiro grande investimento internacional do banco de investimento e de gestão de ativos francês. Da bem-sucedida aposta, ergueu-se um centro de raiz "para apoiar, de forma integrada, todas as linhas de negócios", dando suporte informático aos 38 mercados em que a instituição opera. Como explicou Laurent Mignon, esta operação libertou a financeira da contratação de serviços de outsourcing, facilitando assim "a criação de valor" e um conjunto de benefícios inerentes ao facto de tratar-se de uma estrutura interna ao grupo.


Instalado na baixa do Porto, o centro da Natixis localiza-se no edifício do antigo Central Shopping, na Rua de Santos Pousada. Para o gestor do grupo financeiro, o investimento, próximo dos 23,5 milhões de euros, não deve ser entendido como um favor à cidade e ao país, sublinha. Na realidade, enaltece o "muito orgulho" na decisão tomada.


Como em qualquer grande operação, a cidade do Porto foi selecionada como aquela que reunia as melhores condições para acolher o centro de competências TI da Natixis, após um longo processo de pesquisa, que colocava em cima da mesa outras possibilidades tanto na Europa, como na Ásia. Após dois anos de estudo, verificou-se que o Porto cumpria todos os critérios, tanto em termos de localização (a proximidade com a sede do banco, em França), como também - e mais relevante - a especialização e a preparação dos profissionais.


Mais ainda, informou o presidente do Natixis, "este é um investimento de longo prazo, estamos a criar um centro Natixis para ficar e gerar vantagens e rentabilidade para o banco", pelo que "custos laborais e o preço do imobiliário", embora importantes, não foram os fatores que mais pesaram na escolha.


Centro de excelência foi inaugurado no início de março


Já foram contratados mais de 300 profissionais para o arranque da operação do centro de tecnologia de informação (TI), que foi recentemente inaugurado contando com a presença do primeiro-ministro, António Costa, e do presidente da Câmara do Porto, Rui Moreira. Até 2019, o objetivo é duplicar o número de contratações.


Entre as principais necessidades de recrutamento, destacam-se diversos perfis no setor das tecnologias de informação, nomeadamente nas áreas de desenvolvimento, análise de negócio, business intelligence, controlo de qualidade/teste de software, infraestrutura e segurança.