Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Av. Aliados nasceu há 100 anos
01-02-2016

Há 100 anos, e com a presença do então Presidente da República Bernardino Machado, foi desmontada a "primeira pedra" do palacete barroco da Praça da Liberdade, como ato simbólico das demolições e expropriações que então se iniciavam para abrir o novo "Boulevard" da cidade. Hoje, a Avenida dos Aliados é por todos reconhecida como a "sala de visitas da cidade".


O projeto de construção da Avenida dos Aliados arrancou a 1 de fevereiro de 1916. Foi precisamente nesse dia que foi aprovado em reunião camarária o projeto de construção do atual edifício dos Paços do Concelho na praça General Humberto Delgado, logo acima dos Aliados, como parte do plano de expansão do centro cívico da cidade elaborado pelo arquiteto inglês Barry Parker.


O centro cívico estará precisamente em debate, hoje, às 19h00, no átrio dos Paços do Concelho. A sessão, organizada pela Câmara Municipal e Fundação Marques da Silva, contará com intervenções de Domingos Tavares e Gaspar Martins Pereira sobre a temática da formação do centro cívico, e leituras por José Eduardo Silva, alusivas ao acontecimento. A entrada é livre.


Segundo recorda à Lusa o historiador  Germano Silva, há 100 anos na zona da futura Avenida dos Aliados, existiam "vielas e lavadouros" e duas ruas principais "muito movimentadas": a rua de D. Pedro e a do Laranjal. Já então nesta zona concentravam-se sedes de bancos, de associações políticas e dos jornais do Porto. Daí a nova avenida se transformar rapidamente na "sala de visitas da cidade", local ainda hoje de todas as manifestações e festas.


A cidade agradeceu a ideia, atribuindo à rua que liga a Praça Filipa de Lencastre à avenida o nome de Elísio de Melo, "o vereador da Câmara do Porto que teve a iniciativa da construção dos Aliados".


Quanto à construção dos Aliados quase como hoje a conhecemos, "demorou muito tempo".