Atratividade do Porto é reforçada com novos serviços de apoio aos investidores e ao talento - Notícias - Portal de notícias do Porto. Ponto.
Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Atratividade do Porto é reforçada com novos serviços de apoio aos investidores e ao talento
16-05-2018

Desde a sua criação, em 2015, a InvestPorto acompanhou a instalação na cidade de mais de 200 projetos de investimento, com potencial de criação de 13.500 postos de trabalho. Pelos números vê-se o poder de atratividade que hoje define o Porto, "the city that works" - é esta a assinatura do gabinete municipal que agora apresenta uma nova imagem, com novos serviços, em resposta aos novos desafios da economia global e local.


"The city that works" é a nova assinatura da InvestPorto, a entidade municipal, desenvolvida com múltiplos parceiros, que concentra os recursos e competências na área de atração de investimento para a cidade. Nela se reflete a nova proposta de valor de uma estrutura que se adapta aos desafios da nova economia, apresentando dois novos serviços: à contínua captação de investimento nacional e estrangeiro, juntam-se agora a área de acompanhamento aos projetos e negócios entretanto instalados (serviço Aftercare) e a área de gestão de Talento.

"Estamos a alargar o espectro da InvestPorto", salientou o presidente da Câmara do Porto no final da apresentação da nova imagem e serviços da entidade municipal que criou para promover um ecossistema local mais dinâmico, inovador e competitivo. Na base desta atualização está, como disse Rui Moreira, o facto de "já não bastar existir uma agência de investimento típica; precisamos ir mais longe".

É que o Porto cresceu. Afirmou-se com uma identidade forte, que não existia há uns anos. Primeiro, "éramos conhecidos por Oporto, tínhamos o Vinho do Porto que era o Port, o Futebol Clube do Porto que era o Porto", lembrou o autarca. Ou seja, havia uma profusão de marcas que, em si, não constituíam a marca da cidade. Com a indefinição colava-se ao Porto "aquela história de sermos o segredo mais bem guardado do mundo, o que nos preocupava". Rui Moreira recordou assim o início de uma estratégia de trabalho que levou à ideia de formação da InvestPorto, enquanto "um exército de players importantes", de cooperação interinstitucional, "ao mesmo tempo que a marca Porto. era construída".

Hoje "os resultados estão à vista, mas é importante sermos ainda mais audazes", frisou Rui Moreira, que considera os novos serviços "extraordinariamente importantes" para se responder à dinâmica de investimento instalada na cidade.

O autarca referiu-se ainda ao reconhecimento internacional do Porto, enquanto ecossistema favorável à fixação de novos negócios e projetos, assinalando que retira desta exposição, mais do que orgulho, oportunidades. Mesmo quando as empresas resolvem depois optar por outro destino, por motivos exógenos, "ganhamos com isso. A candidatura à EMA, frustrada, é um bom exemplo: tivemos um exercício de mobilização de muitos agentes da cidade, aprendemos, conseguimos uma visibilidade que seguramente nos permite muitos outros projetos".

O certo é que, sublinhou Rui Moreira, qualquer investidor que visita o Porto fica "com a ideia clara de uma cidade competitiva, confortável e interessante".

Observação idêntica fizera, no início da apresentação, o vereador com o Pelouro da Economia, Turismo e Comércio. Como Ricardo Valente expôs, na economia atual as empresas "primeiro selecionam o lugar" onde desejam instalar-se, com a escolha a ser ponderada por questões como a "boa qualidade de vida, existência de boas infraestruturas, ambiente seguro e aberto à inovação, bem como a disponibilidade de talento e a pujança do ecossistema de inovação".

Tudo isto o Porto apresenta. A cidade é "culturalmente pujante, com forte dinâmica comercial e turística, com uma identidade reconhecida que facilita a atração de talento e investimento". Nesta realidade, estimulando a "diversificação da economia" e a competitividade local e da região, a InvestPorto pretende tornar a cidade cada vez mais num "laboratório vivo de tecnologias e experiências, cosmopolita e aberto ao mundo, a novas comunidades de saberes e de pessoas". Ou seja, "um Porto que seja a city that works" - concluiu o vereador.



Acompanhamento aos investidores e aposta no talento

Desde a sua constituição, a InvestPorto acompanhou 208 projetos de investimento, dos quais 120 internacionais, de diversas latitudes. No conjunto, estes projetos representam um potencial de criação de 13.500 postos de trabalho qualificados e um valor de investimento estimado de mais de 950 milhões de euros.

Agora a estrutura municipal pretende reforçar o seu posicionamento como entidade pivot que coordena vários stakeholders durante todas as fases do processo de atração e fixação de investimento. Nesta estratégia abrangente, ao eixo de captação de projetos, através da promoção das características distintivas e vantagens competitivas do Porto, juntam-se os eixos Aftercare e Talento.

Com o serviço Aftercare, garante-se o acompanhamento dos investimentos e empresas, estabelecendo-se relações de proximidade facilitadoras do processo de fixação dos investidores.

Com o foco no Talento, desenvolve-se um plano de ação para a captação, reconversão e retenção de recursos humanos altamente qualificados. O objetivo é mesmo posicionar o Porto (e a macro-região) como um "Hub de Talento", considerando os desafios atuais e as exigências do futuro.